Uncategorized

O Credo de Noé (Declaração Noaítica)

B”H

 

Em homenagem ao Rebe (Rav Menachem Mendel Schneerson), Líder de nossa geração.

 

 

O Credo de Noé (Declaração Noaítica)

 

“O credo de Noé é uma herança sagrada de todos os Filhos de Noé (Benê Nôach), uma herança que cada pessoa na face da terra pode recitar todos os dias. E se um número suficiente de nós começar a dizer essas mesmas palavras todos os dias, rapidamente veremos um mundo diferente. Mais cedo do que podemos imaginar.”

 

Veja em:

https://noahidebr.com/apresentacao/

 

E já adicionado ao:

https://noahidebr.com/2017/09/09/guia-de-bencaos-e-oracoes-diarias-para-os-bnei-noach/

Anúncios
Padrão
Uncategorized

O modo de vida dos Bnei Nôach

O que um noaíta (filho de Noé) realmente faz?

 

Por Rav Dovid Rosenfeld

 

Eu cresci como um crente cristão, mas depois de anos de pesquisa comecei a acreditar no Deus de Israel. Hoje eu me vejo como um noaíta. (Existem vários motivos pelos quais não seria viável para mim a conversão.) Meu maior desejo é conhecer a Deus e viver de acordo com SUA Palavra. Mas a minha pergunta é: o que eu realmente faço? As Leis Noaíticas são muito básicas, e elas são quase todas as coisas que não se deve fazer. Eu quero servir a Deus, mas como um noaíta, o que de fato há para eu fazer?

 

O Rabino responde

 

Primeiramente, é bom falar com alguém tão sincero em suas crenças, e eu desejo que você prossiga com o seu crescimento espiritual.

Você tem razão ao dizer que as Leis Noaíticas (as Leis de Noé ou as Leis dos Filhos de Noé ou as Mitsvót Universais (Leis Divinas Universais)) são muito básicas e que, além das proibições negativas, elas deixam o noaíta praticamente sem ter o que fazer. Mas o mais importante é dar-se conta de que a observância e a conexão com Deus não terminam com as Leis Noaíticas. O Rabino Abraham Twerski observou a mesma coisa no que diz respeito à Torá. As pessoas cometem o erro de ver os 613 Mandamentos como a soma total da observância judaica. Mas na verdade, é aí onde começa o judaísmo, não onde ele termina. Os 613 proporcionam apenas a estrutura básica e o ponto de partida para o crescimento espiritual. Mas Deus quer que a gente vá muito além do mínimo. Podemos ir infinitamente mais alto – e é isto o que verdadeiramente nos define como grandes seres humanos.

Dá-se o mesmo com as Leis Noaíticas. Elas proporcionam apenas a estrutura simples da vida civilizada, não matar, não roubar, não cometer adultério, etc. Se tudo o que uma pessoa faz é isto, ela tem um certo grau de conexão com Deus – até mesmo se ela passa o resto de seu tempo bebendo cerveja e assistindo TV.

Mas, na verdade, há muito mais que uma pessoa pode fazer – aperfeiçoar-se como ser humano e fazer do mundo um lugar melhor. Deus deu a cada um de nós o nosso conjunto único de habilidades e talentos para fazer a nossa própria contribuição para o mundo – por exemplo, trabalhando em uma profissão digna, dando caridade, voluntariando-se para causas nobres, formando uma família com bons valores, orientando e aconselhando as pessoas, sendo um ativista de Israel, etc. Cada pessoa precisa olhar para dentro de si para ver que dons especiais ela pode usar para melhorar o mundo (e a si mesma) e quais oportunidades ela tem à sua disposição. É evidente que nossa porção no Mundo Vindouro é diretamente proporcional ao quanto trabalhamos para Deus – para melhorar tanto a nós mesmos quanto ao mundo.

Por isso, embora um não-judeu não esteja obrigado, ele pode cumprir voluntariamente a maioria dos mandamentos da Torá, embora ele deva ter em mente que ele está fazendo isso como “crédito extra” e não como uma obrigação regular. No entanto, obviamente, há várias exceções (ou seja, há mandamentos que o não-judeu – mesmo um noaíta – está proibido de cumprir) – como Shabát e Festividades, Tefilín, Talít e Mezuzá. O não-judeu também pode estudar a Torá, embora ele deva estudar apenas as partes relevantes para ele – como a Torá escrita, as Sete Leis, e questões básicas de crença e ética.

[Em outras palavras, há um limite de até onde um não-judeu (mesmo um noaíta) pode ir. Ele não pode querer ultrapassar este limite. A menos que ele deseje tornar-se judeu. Este limite é o que distingue o não-judeu do judeu. É o que torna o não-judeu um não-judeu e o que torna o judeu um judeu. Trata-se de não ultrapassar as barreiras da identidade própria (individual/nacional). Há os mandamentos de caráter de moralidade e há os mandamentos de caráter de identidade. Os limites para os não-judeus são exatamente os mandamentos de caráter de identidade (e do mesmo modo para os judeus) (“Shabát e Festividades (exceto Rosh Hashaná), Tefilín, Talít e Mezuzá”, etc., como citado acima pelo Rabino).
Portanto, querer cumprir mandamentos de caráter de identidade é desrespeitar AQUELE que os deu, é desrespeitar Hashém, QUEM estabeleceu estes limites, QUEM criou essas identidades.]

 

Por Rav Dovid Rosenfeld

© 1995-2018 Aish.com

© Noahidebr 2015-2018
https://noahidebr.com/copyright/

 

 

 

Veja também

 

https://noahidebr.com/2016/03/27/exceto-as-sete-leis-de-noe-pode-um-nao-judeu-observar-mitsvot/

 

E

 

https://noahidebr.com/2016/02/01/66-ramificacoes-dos-7-mandamentos-noaicos/

Padrão
Noaítica ou Noaítico

Leis Noaíticas

Leis Noaíticas

 

As Leis Noaíticas* ou As Leis Noaicas (As Sete Leis Universais)

 

Por Noahidebr

 

* Entre os Bnei Nôach brasileiros tornou-se comum o uso dos termos “noético” e “leis ‘noéticas’ ” como se estas palavras se referissem à Noé (o personagem bíblico) ou aos descendentes de Noé ou às Mitsvót (Leis Divinas) Universais.

Acontece que esses Bnei Nôach (e também até mesmo rabinos) usam essas palavras sem saberem que elas não existem (no sentido em que usam-na). Na verdade estas palavras existem, mas elas não tem absolutamente nada a ver com Noé (Nôach) ou com as mitsvót universais.

Vejamos o que significam as palavras “noética” e “noético”.

Dicionário Aurélio Buarque de Holanda Ferreira, Editora Nova Fronteira, 1975:

“Noético. Do GREGO noetikós, ‘inteligente’. Adjetivo. Filosofia. 1. Relativo à NOESE. 2. Relativo ao pensamento.”

Veja que “noético” é uma palavra que vem do grego e não do hebraico, e que é relativa à noese e nao à Noé (Nôach). O que é NOESE?

“Noese. Do GREGO noésis, ‘pensamento’, ‘inteligência’. Substantivo feminino. Filosofia. Na fenomenologia, aspecto subjetivo da vivência, constituído por todos os atos que tendem a apreender o objeto: o pensamento, a percepção, a imaginação, etc.”

Portanto, NOÉTICO vem de NOESE, e não de Noé, o personagem bíblico.

E as Leis (Mitsvót) dadas por D’us para Noé (Nôach) e para toda a sua descendência NÃO são e NÃO se chamam “leis noéticas”, pois…

“Noética. Feminino substantivado de noético. Substantivo feminino. Filosofia. Estudo das leis gerais do pensamento.”

Portanto, como mostra o Dicionário, “noético” e “noética” (até existem mas) NÃO têm absolutamente nada a ver com o personagem bíblico Noé e sim tem a ver é com a NOESE (e com a língua grega e com a filosofia).

 

Alguma vez você já olhou no dicionário o que é ou o que significa noético?
As palavras “noético” e “noética” no dicionário.

 

Para referir-se às Leis Divinas Universais ou Leis de Noé (Nôach) deve-se dizer LEIS NOAÍTICAS (dos noaítas/dos Bnei Nôach/dos Filhos de Noé) ou LEIS NOAICAS (de Noé). Portanto, as palavras Noaítico e Noaico, sim, tem a ver com Noé, o personagem bíblico do evento do dilúvio.

Como dizemos “As Leis Mosaicas” ou “As Leis Judaicas” ou “As Leis Toraicas”, então dizemos AS LEIS NOAICAS.

Ou então como dizemos “As Leis Mosaíticas” ou “As Leis Judaíticas” ou “As Leis Toraíticas”, então dizemos AS LEIS NOAÍTICAS.

Simples assim.

Em inglês: “noahitic” (“noaitic”) e “noahic” (“noaic”).

Por exemplo, o livro de Halachá* em inglês, “Mishneh Torah, Foreign Worship and Customs of the Nations”, do Rambam (Rav Maimônides), no capítulo 10, diz:

“… he must not pass through Eretz Yisrael before he obligates himself to live up to the seven Noaitic commandments,” e ainda, “if an idolater obligated himself to observe the Seven Noaitic commandments he is a sojourning alien.”

 

Noaítico em inglês no Mishneh Torah do Rambam

 

Como está muitíssimo evidente no texto, veja as duas ocasiões em que ocorre a palavra noaitic, exatamente tratando dos “Seven Noaitic commandments” ou em português – CORRETO – as “Sete Leis Noaíticas” (alternativamente, os Sete Mandamentos Noaíticos).

 

* Halachá: a parte do Talmúd que constitui lei e que os judeus são obrigados a cumprir.

 

Os judeus e Bnei Nôach brasileiros que usam EQUIVOCADAMENTE a palavra “noético” deveriam pensar o que será que significa “Ciência Noética” e “cientistas noéticos”, por exemplo. Será que “Ciência Noética” significa a ciência que estuda o personagem bíblico Noé ou que estuda os descendentes dele ou que estuda as mitsvót universais? Lógico que não. De modo algum. Será que “cientistas noéticos” significa os cientistas que seguem as Leis de Noé? Lógico que não. De modo algum. E o que será que é mito noético? Será que trata-se de considerar que o personagem bíblico Noé é um mito? Queridíssimos leitores, por favor, JAMAIS pensem ou digam um dislate desse. Como vimos acima, noético e noética referem-se à noese.
E como também vimos acima, o que tem a ver com o personagem bíblico Noé, o que refere-se à Noé, o que é relativo à Noé e aos seus descendentes e às mitsvót universais são as palavras NOAÍTICO e NOAÍTICA ou noaico e noaica.

Em inglês, assim como no português, obviamente existe a palavra “noético”, Noetic, e Noetic, obviamente, como já vimos, não tem nada a ver com Noé, não se refere à Noé, não é derivada de Noé. Noetic vem de noēsis. No entanto, Noaitic vem sim de Noah (Noé, Nôach).

Até existe um site chamado noetic.org .  Você acha que esse site trata ou fala de Noé e seus descendentes e das Leis Divinas Universais – das Mitsvót Universais? Lógico que não. De modo algum. Simplesmente porque noetic não tem relação alguma com Noé.

Esperamos que a partir de agora este assunto esteja bem clarificado para todos.

 

O que são as Leis Noaíticas?

São as mitsvót (leis ou mandamentos) que O PRÓPRIO D’us ordenou à Adam e Chavá (Adão e Eva) e também à Nôach (Noé) e sua família ao sairem da arca. São Leis Divinas obrigatórias para toda a humanidade em todos os tempos.

(Usa-se como sinônimos de Leis Noaíticas os termos Pacto Noaítico e Código Noaítico.)

A questão é que D’us não deu religiões para a humanidade. D’us deu sim uma “religião” mas não para todos os povos e sim para um povo específico, a religião de um povo, o povo de uma religião, o judaísmo para o povo judeu. D’us não deu religião para os não-judeus. O que D’us deu para os não-judeus foi um Código de Conduta Universal. Este é o Código Noaítico. E este Código de Conduta Universal, o Código Noaítico, são exatamente as Leis ou Mandamentos – Mitsvót – que O PRÓPRIO CRIADOR deu para toda a SUA Criação (todos os humanos).

Daí que:

Bnei Nôach não é religião;

Bnei Nôach não é “judaísmo” para não-judeus;

Bnei Nôach não é judeu.

É verdade que a Fé Judaica e a Fé Noaítica são uma e a mesma, porém, são dois Caminhos Espirituais (práticas/vivências) distintos.

 

Quais são as Leis Noaíticas?

As Leis Noaíticas são:

1. Creia em D’us.
Não adore ídolos.

A essência das Sete Leis Universais é o reconhecimento do ENTE SUPERIOR que criou o Universo. Substituir o culto de D’us pelo culto de entidades finitas, seja a de si próprio ou de outros seres [humanos, espíritos, anjos, animais] solapa qualquer padrão de comportamento ético e moral. A aceitação de D’us e das instruções de D’us é mais do que um simples ato de fé. Implica ser uma pessoa melhor, centrada em D’us ao invés de em si mesmo e, assim, gera um ambiente moral.

 

2. Respeite O CRIADOR.
Não blasfeme.

Este princípio também está envolto em implicações práticas importantes. Tudo na Criação reflete a “mão” do CRIADOR. Degradar ou diminuir as criaturas de D’us, portanto, significa blasfemar e degradar O PRÓPRIO D’us. Assim, devemos respeitar todos os humanos porque todos [os humanos, sem exceção,] são criados por D’us na Divina imagem e semelhança. Devemos abster-nos de calúnias e boatos e de insultar ou prejudicar nossos semelhantes.

 

3. Respeite a Vida Humana.
Não assassine.

O mandamento proibindo o assassinato está explicitamente declarada a Noé por D’us: “Todo aquele que derrama o sangue do homem, pelo homem o seu sangue será derramado, pois ELE [D’us] fez o homem à imagem de D’us” (Gênesis 9:6). Estando expressa também é uma afirmação da qualidade transcendental do ser humano e da santidade da vida humana.

 

4. Respeite a Família.
Não cometa atos sexuais imorais.

No contexto histórico, qualquer sociedade que encorajou ou perdoou a imoralidade [homossexualidade, incesto, bestialidade, adultério, estupro] teve vida breve. Mais notavelmente a Grécia antiga, que dominava o mundo e depois foi sumariamente destruída no seu auge. Não é de admirar que todo o mundo esteja tão escandalizado com a atitude permissiva da sociedade e a proliferação da imoralidade no mundo.

 

5. Respeite os Direitos e a Propriedade dos Outros.
Não roube.

Esta proibição casa diretamente com o mandamento [judaico] “Não furtarás”* nos [chamados] Dez Mandamentos. O ideal é que, desde que o nosso sustento provém da “mão” de D’us, a pessoa procure ganhá-lo honestamente e não através de recursos falsos. Ao se abster do furto, a humanidade afirma a sua fé na bondade da “mão” de D’us.

 

* Apesar da opinião de que este mandamento se refira especificamente ao furto de vida – sequestro -, porque há o mandamento em Levítico 19:11, que então se refere ao furto de bens.

 

6. Respeite as Criaturas de D’us.
Não seja cruel para com os animais.

Este mandamento começa com a advertência: “Não coma o membro de um animal vivo”. Isto leva ao maior respeito por todas as coisas vivas. O potencial espiritual mais elevado do homem lhe permite o domínio e o coloca no papel de guardião de toda a Criação. Também o obriga a utilizar toda a Criação de maneira respeitosa e responsável.

 

7. Respeite a Lei.
Mantenha a justiça.

Uma sociedade que subverte a Justiça ao falhar em instituir um sistema que assegure a retidão e a moralidade é um instrumento para expulsar a bênção de D’us para fora do mundo. Uma comunidade ou cidade onde não existem cortes ou leis [imparciais e virtuosas] será finalmente destruída pelos seus próprios habitantes, conforme foi demonstrado historicamente repetidas vezes.

 

(As Sete Leis Universais no Código de Maimônides – o Rav Moshé ben Maimon -, de As Leis dos Reis. No Brasil, publicado pela Editora Maayanot.)

 

E não se esqueçam: as Leis dos Descendentes de Noé não são – nunca foram e nunca serão – leis “noéticas” e sim LEIS NOAÍTICAS. O Movimento dos Bnei Nôach não é movimento “noético” e sim O Movimento Noaítico. E os Bnei Nôach não são “noéticos” e sim NOAÍTAS (como há israelitas, aaronitas, levitas, por exemplo).

Do mesmo modo que a palavra em inglês Korahites (de Korah) torna-se Coraítas em português (de Coré), a palavra em inglês Noahites (de Noah) torna-se Noaítas (de Noé). 

 

© Noahidebr 2015-2018

https://noahidebr.com/copyright/

Padrão
Uncategorized

Guia de Bênçãos e Orações Diárias para os Bnei Nôach

Atenção:

Estamos revisando e ampliando este Guia

Atualizado em 29 junho 2018

 

 

Bênçãos e Orações Diárias dos Noaítas

 

Bendito seja Hashém.

 

“Quanto
a mim, na
proximidade
de Hashém
está a
felicidade
a que aspiro”

Berachót & Tefilót (Bênçãos & Orações) dos noaítas (Bnei Nôach/Filhos de Noé) para serem recitadas dia a dia

 

“Para nos aproximarmos de Deus e servi-LO, é necessário conhecê-LO. Não basta apenas acreditar.” – A Luz Infinita – Um livro sobre Deus, páginas 7, 37.

 

“Toda vez que dizemos uma oração, estamos falando com Deus ELE MESMO*.” – Encontros entre o céu e a terra, página 36.

 

“A oração é o homem se relacionando e comunicando-se com” o seu CRIADOR*. Assim, o homem “não necessita de intermediários entre ele e Deus – como seres humanos, [espíritos,] anjos, “santos” ou imagens.” – Torá – A Lei de Moisés, página 229.

 

* Com O ABSOLUTAMENTE INFINITO E INFINDÁVEL (veja abaixo Os Princípios da Torá).

 

Por noahidebr.com

(Tradução, produção, organização, edição e adaptação em Língua Portuguesa (Brasil) por noahidebr.com)

© Noahidebr 2015-2018
https://noahidebr.com/copyright/

 

Esta obra não deve ser comercializada.

O site noahidebr.com não comercializa esta obra. Em nosso site, disponibilizamo-la gratuitamente.

 

Textos por Noahidebr, Oklahoma B’nai Noah Society, Ask Noah International, Rav Dr. Jacob Immanuel Schochet, Aish.com, Chabad.org, Rav Tzvi Freeman, Rav Chaim Clorfene e Rav Yakov Rogalsky.

 

© Noahidebr 2015-2018

© 1996-2007 Oklahoma B’nai Noah Society

© 2002-2018 Ask Noah International

© Rav Dr. Jacob Immanuel Schochet

© 1995-2018 Aish.com

© 1993-2018 Chabad.org

© Rav Tzvi Freeman

© Rav Chaim Clorfene e Rav Yakov Rogalsky

 

https://noahidebr.com/copyright/

_________________

 

Atenção: na transliteração dos termos hebraicos* o “sh” tem som de “CH”.

* Exemplos: “Hashém”, “Shemá”, etc.

Atenção: na transliteração dos termos hebraicos* o “ch” tem som de “RR”.

* Exemplos: “Nôach”, “Barúch”, “Berachót”, etc.

_________________

 

Obras utilizadas:

 The Path of the Righteous Gentile, por Rabino Chaim Clorfene e Rabino Yakov Rogalsky.

Livros de rezas:

• Sidúr Tehilat Hashem para Dias de Semana, Shabát e Yom Tov, Editora Beith Lubavitch;

• Service From The Heart – Renewing the Ancient Path of Biblical Prayer and Service, Oklahoma B’nai Noah Society;

• Oraciones, Bendiciones, Principios de Fe, y Servicio Divino para Noajidas, por Rabino Moshe Weiner y Rabino J. I. Schochet, Ask Noah International;

• Sidúr Sucat David Edição Mekor Haim;

• Manual de Bênçãos, Editora Chabad.

Bíblias:

• Bíblia Hebraica, por David Gorodovits e Jairo Fridlin, Editora e Livraria Sêfer;

• O Livro dos Salmos Ôhel Yossêf Yitschák, Editora Beith Lubavitch.

_________________

 

Conteúdo

● Bênçãos da Manhã

→ Imediatamente após acordar, antes de levantar-se;

→ Depois de vestir-se e estando pronto para iniciar seu dia;

● Bênçãos no Decorrer do Dia

→ Para todas as vezes em que fazemos nossas necessidades fisiológicas;

→ Lavagem das mãos;

→ Antes de comer pão;

→ Ao aspirar o cheiro de fragrâncias diversas (cravo, canela, pó de café, temperos, perfumes);

→ Antes de comer arroz, macarrão, bolo, torta, cereais;

→ Antes de alimentos como chocolate, carne, peixe, ovo, etc.;

→ Ao aspirar o cheiro de plantas condimentares ou “cheiros-verdes” (salsinha, cebolinha, coentro, hortelã, manjericão, orégano, etc.);

→ Antes de qualquer tipo de bebida (água, leite, suco, chá, café, etc.) exceto vinho e suco de uva;

→ Antes de beber vinho ou suco de uva;

→ Ao aspirar o cheiro de uma fruta;

→ Ao aspirar o cheiro de rosas ou de árvores ou de uma flor ou folha que cresce num pé ou árvore;

→ Antes de comer de todas as frutas que crescem em árvores;

→ Antes de comer produtos que crescem diretamente da terra (▪verduras;▪legumes;▪raízes (cenoura, beterraba, etc.);▪leguminosas (feijão, ervilha, milho, soja, amendoim, etc.);▪mandioca e batatas;▪as frutas: banana, melão, melancia, abacaxi, morango, mamão e papaia;▪e, Pipoca);

→ Bênção longa para após as refeições;

→ Bênção curta para após as refeições;

→ Ao ver belas e bem formadas criações ou árvores de aspecto agradável;

→ Em agradecimento por alguma alegria, como: vestir uma roupa nova, receber um presente importante ou fazer uma compra importante para usufruto individual, e, rever um amigo ou um parente a quem não se via há 30 dias;

→ Ao escutar boas notícias, relativas a si próprio ou aos outros, e, em agradecimento por alguma alegria, como: receber um presente importante ou fazer uma compra importante para usufruto coletivo (mais de uma pessoa: casal, família, etc.);

→ Ao escutar más notícias, Deus nos livre;

→ Ao ver relâmpagos ou um fenômeno astronômico;

→ Ao escutar um trovão ou ver/sentir um terremoto;

→ Ao ver mares, rios, desertos e altas montanhas;

→ Ao ver um oceano;

→ Ao ver um arco-íris;

→ Ao ver sepulturas de gentios, recita-se o versículo;

● Orações no Decorrer do Dia

→ Meditação;

→ “Realiza meus pedidos para o bem”;

→ “Bendito é AQUELE que falou”;

→ “Aceitação Verbal da Unidade e Majestade de Deus”;

→ “É nosso dever”;

→ “Não há [ninguém] como o nosso Deus”;

→ Oração pela Paz;

→ Oração pelos Pais;

→ Oração pelos Filhos;

→ Oração por uma pessoa enferma;

→ Oração por um recém-nascido noaíta;

→ “A Oração Devota” ou “A Oração de Devoção dos Noaítas” (Amidá Noaítica);

→ “Shemá” (“Ouve [Israel]”) – dos noaítas;

→ Os Treze Princípios da Torá;

→ O Credo de Noé (Declaração Noaítica);

→ Com relação a leitura dos Tehilím (Salmos);

● Bênção da Noite

→ Antes de dormir;

● O Sétimo Dia

→ Considerações gerais;

→ Texto: “Segundo a Halachá, os Bnei Nôach são proibidos de fazer Shabát”;

→ Pode-se – voluntariamente –, depois do anoitecer DA SEXTA, acender uma vela;

→Oração para ser recitada – voluntariamente – entre o final da tarde e o começo da noite DO SÁBADO;

● Orações para Yamím Tovím (Os Dias Festivos Judaicos) (para Os Dias das Festividades Judaicas)

→ Para Pêssach, Sucót e Shavuót: “Que ascenda, venha”;

→ Para Pêssach, Sucót, Shavuót, Chanucá e Purim: “Que a alma de todo ser vivo”.

● Amên.

 

© Noahidebr 2015-2018
_________________

 

(Não se recita bênçãos ou orações estando-se nu.
Não se recita bênçãos ou orações no banheiro ou próximo a ele.)

 

>> Todas estas Berachót e Tefilót (Bênçãos e Orações) podem ser recitadas pelos noaítas (Bnei Nôach/Filhos de Noé) todos os dias ou em qualquer dia, e em qualquer horário, uma vez ou quantas vezes desejarem-no (logicamente, obedecendo-se as suas respectivas indicações).

 

 

Veja também

 

https://noahidebr.com/2017/11/03/salmos-para-serem-recitados-pelos-bnei-noah/

 

https://noahidebr.com/2017/11/03/salmo-de-arrependimento-para-todos-os-dias/

 

 

 

● Bênçãos da Manhã

→ Imediatamente após acordar, antes de levantar-se:

Dou graças a TI, Rei vivo e eterno, pois TU misericordiosamente devolveste minha alma dentro de mim. Tua fidelidade é grande.

 

→ Depois de vestir-se e estando pronto para iniciar seu dia:

Meu Deus, a alma que TU me deste dentro de mim é pura. TU a criaste, TU a formaste, TU a sopraste em mim, e TU a preservas dentro de mim. E TU a tomarás de mim, finalmente, e a devolverás dentro de mim no Tempo Vindouro (na ressurreição dos mortos). Enquanto a alma estiver em mim, dou graças a TI, Hashém meu Deus, Mestre de todas as obras, Senhor de todas as almas. Bendito és TU, Hashém, que devolve almas aos corpos mortos.

Bendito és TU, Hashém, nosso Deus, Rei do universo, que remove o sono dos meus olhos e a sonolência das minhas pálpebras.

E que seja a TUA vontade, Hashém, nosso Deus, nos acostumarmos a (estudar TUA Palavra, A) Torá, e fazer-nos apegar aos TEUS mandamentos. Não nos leves ao pecado, nem à transgressão ou iniquidade, nem à tentação ou ao desprezo; que a má inclinação não tenha domínio sobre nós. Faze com que nos apeguemos à boa inclinação e às boas ações; e fórça nossa inclinação a ser subserviente a TI. Concede-nos hoje e todo dia graça, benevolência e misericórdia em TEUS olhos e nos olhos de todos que nos contemplam.

Que seja a TUA vontade, Hashém meu Deus, proteger-me hoje e todo dia dos homens insolentes e do despudor; de um homem perverso, de uma má companhia, de um mau vizinho e de uma má ocorrência; de um olho mau (inveja), de uma língua maliciosa, da difamação, do falso testemunho, do ódio dos homens, de acusações caluniosas, da morte não natural, das severas doenças e do infortúnio; do adversário destrutivo (Satán), de um julgamento severo, de um oponente implacável, e da retribuição do Guehinom.

© Noahidebr 2015-2018
_________________

 

● Bênçãos no Decorrer do Dia

→ Para todas as vezes em que fazemos nossas necessidades fisiológicas:

Bendito és TU, Hashém, nosso Deus, Rei do universo, que formou o homem com sabedoria, e nele criou muitos orifícios e cavidades. É revelado e conhecido diante do Trono da TUA glória que se apenas um deles fosse bloqueado, ou um deles fosse aberto, seria impossível existir mesmo por um curto momento. Bendito és TU, Hashém, que cura todo ser vivo e faz maravilhas.

 

→ Lavagem das mãos

É necessário lavar as mãos antes e depois das necessidades fisiológicas e antes e depois das refeições por questão de higiene, contudo, o Rav Yoel Schwartz tem dito que não é necessário que o noaíta recite uma benção antes de lavar as mãos, mas, caso o noaíta queira voluntariamente recitar uma benção:

Bendito és TU, Hashém, nosso Deus, Rei do universo, por causa da lavagem das mãos.

 

Atenção

Em uma refeição com várias bênçãos (um exemplo: a do bolo,  a da fruta e a do copo de café), deve-se recitar integralmente cada bênção sobre o seu respectivo alimento e/ou bebida. A ordem das bênçãos segue a ordem dos alimentos que se deseja consumir.

 

→ Antes de comer pão:

Bendito és TU, Hashém, nosso Deus, Rei do universo, que faz sair o pão da terra.

 

(Esta bênção exclue qualquer outra bênção de qualquer alimento ou bebida que for ser consumido junto com o pão (exceto a bênção do vinho ou suco de uva). Além disso, em qualquer refeição em que o pão for incluído, recita-se apenas esta bênção.)

 

→ ¹Ao aspirar o cheiro de fragrâncias diversas (cravo, canela, pó de café, temperos, perfumes):

Bendito és TU, Hashém, nosso Deus, Rei do universo, que cria diferentes tipos de especiarias.

 

→ Antes de comer arroz, macarrão, bolo, torta, cereais:

Bendito és TU, Hashém, nosso Deus, Rei do universo, que cria diversas espécies de alimentos.

 

→ ¹Antes de alimentos como chocolate, carne, peixe, ovo, queijo, mel, gelatina, sorvete, etc.:

Bendito és TU, Hashém, nosso Deus, Rei do universo, por cuja palavra tudo veio a existir.

 

→ Ao aspirar o cheiro de plantas condimentares ou “cheiros-verdes” (salsinha, cebolinha, coentro, hortelã, manjericão, orégano, etc.):

Bendito és TU, Hashém, nosso Deus, Rei do universo, que cria ervas aromáticas.

 

→ Antes de qualquer tipo de bebida (água, leite, suco, chá, café, etc.) exceto vinho e suco de uva:

Bendito és TU, Hashém, nosso Deus, Rei do universo, por cuja palavra tudo veio a existir.

 

→ Antes de beber vinho ou suco de uva:

Bendito és TU, Hashém, nosso Deus, Rei do universo, que cria o fruto da vinha.

 

→ Ao aspirar o cheiro de uma fruta:

Bendito és TU, Hashém, nosso Deus, Rei do universo, que deu boa fragrância às frutas.

 

→ Ao aspirar o cheiro de rosas ou de árvores ou de uma flor ou folha que cresce num pé ou árvore:

Bendito és TU, Hashém, nosso Deus, Rei do universo, que cria árvores aromáticas.

 

→ Antes de comer de todas as frutas que crescem em árvores:

Bendito és TU, Hashém, nosso Deus, Rei do universo, que cria o fruto da árvore.

 

→ Antes de comer produtos que crescem diretamente da terra

▪verduras;

▪legumes;

▪raízes (cenoura, beterraba, etc.);

▪leguminosas (feijão, ervilha, milho, soja, amendoim, etc.);

▪mandioca e batatas;

▪as frutas: banana, melão, melancia, abacaxi, morango, mamão e papaia;

▪e, Pipoca:

Bendito és TU, Hashém, nosso Deus, Rei do universo, que cria o fruto da terra.

 

→ Bênção longa para após as refeições:

Bendito és TU, Hashém, nosso Deus, Rei do universo, que alimenta o mundo inteiro com a SUA bondade, com graça, benevolência e com misericórdia; ELE dá alimento a toda carne, pois a SUA benevolência dura para sempre. Pela SUA grande bondade, que está sempre conosco, nunca nos falta e que não nos falte alimento para todo o sempre, por SEU grande NOME. Pois ELE é um Deus bondoso que nutre e sustenta a todos e faz bem a todos e providencia alimento para todas as SUAS criaturas as quais criou. Como está dito: “TU abres a mão e satisfazes toda coisa viva com favor.” Bendito és TU, Hashém, que provê alimento a todos.

 

→ Bênção curta para após as refeições:

Bendito és TU, Hashém, nosso Deus, Rei do universo, de cuja generosidade temos comido.

 

▶▶▶▶Em seu livro Mishnê Torá, em Berachót capítulo 10, Halachá (Lei Judaica) 1, Maimônides, ou Rambám – Rabino Moshê ben Maimón, 1135-1204 –, explica que os Sábios instituíram outras bênçãos e muitas outras declarações que não começam ou terminam com a frase: “Bendito és TU, …, nosso Deus, Rei do universo.” Tratam-se de todas as bênçãos a seguir. Entretanto, ao mesmo tempo, no capítulo 1, Halachót 3 e 4, o próprio Maimônides explica, exatamente sobre estas bênçãos, que os Sábios instituíram muitas bênçãos como expressões de louvor e reconhecimento de Deus para que as pessoas sempre se lembrem do Criador independentemente de se virão a receber algum benefício (de tais situações) – como recebem, por exemplo, de se alimentarem –, ou de se virão a cumprir uma mitsvá (mandamento divino). “Assim, todas as bênçãos podem ser divididas em três categorias:
a) bênçãos sobre o benefício [uma vantagem ou lucro obtido de alguma coisa];
b) bênçãos sobre mitsvót (mandamentos divinos);
c) bênçãos recitadas como expressões de louvor e graças a Deus, para que em todos os momentos nos lembremos do Criador e temamo-LO.” É por isso que Maimônides transcreve a cada uma delas com ‘Bendito és TU, …, nosso Deus, Rei do universo’, porque, para ele, mesmo uma bênção curta tem de começar ou terminar com “uma expressão de louvor e reconhecimento do Santo, Bendito seja.”◀◀◀◀

 

→ ¹Ao ver belas e bem formadas criações ou árvores de aspecto agradável:

Bendito és TU, Hashém, nosso Deus, Rei do universo, cujo mundo é assim mesmo.

 

→ Em agradecimento por alguma alegria, como: vestir uma roupa nova, receber um presente importante ou fazer uma compra importante para usufruto individual, e, rever um amigo ou um parente a quem não se via há 30 dias:

Bendito és TU, Hashém, nosso Deus, Rei do universo, que nos deu vida e nos manteve e nos possibilitou chegar a esta ocasião.

 

(Noaítas podem recitar esta bênção em Rósh Hashaná.)

 

→ ¹Ao escutar boas notícias, relativas a si próprio ou aos outros, e, em agradecimento por alguma alegria, como: receber um presente importante ou fazer uma compra importante para usufruto coletivo (mais de uma pessoa: casal, família, etc.):

Bendito és TU, Hashém, nosso Deus, Rei do universo, que é bom e faz o bem.

 

→ Ao escutar más notícias, Deus nos livre:

Bendito és TU, Hashém, nosso Deus, Rei do universo, o verdadeiro Juiz.

 

→ ¹Ao ver relâmpagos ou um fenômeno astronômico:

 

(Esta bênção deve ser recitada somente uma vez ao dia, e imediatamente após o testemunho do fenômeno.)

 

Bendito és TU, Hashém, nosso Deus, Rei do universo, que renova a obra da Criação.

 

(Se você ver relâmpagos e ouvir trovões simultaneamente, recite apenas esta bênção.)

(Observação: Nenhuma bênção é recitada ao ver um eclipse.)

 

→ Ao escutar um trovão ou ver/sentir um terremoto:

 

(Esta bênção deve ser recitada somente uma vez ao dia, e imediatamente após o testemunho do fenômeno.)

 

Bendito és TU, Hashém, nosso Deus, Rei do universo, cujo poder e força preenchem o mundo.

 

→ ¹Ao ver mares, rios, desertos e altas montanhas:

Bendito és TU, Hashém, nosso Deus, Rei do universo, que renova a obra da Criação.

 

(Observação: Nenhuma bênção é recitada ao ver uma cachoeira.)

 

→ Ao ver um oceano:

Bendito és TU, Hashém, nosso Deus, Rei do universo, que cria o oceano.

 

→ Ao ver um arco-íris:

Bendito és TU, Hashém, nosso Deus, Rei do universo, que recorda o Pacto, é fiel ao SEU Pacto, e guarda SUA promessa.

 

▶▶▶▶Se você deseja bendizer a Deus por qualquer coisa pela qual você se sente grato mas você tem dúvidas sobre qual bênção utilizar, recite a bênção mais geral naquele aspecto¹ e NÃO pronuncie o(s) NOME(S) de Deus (Bendito és TU que…..).◀◀◀◀

 

→ Ao ver sepulturas de gentios, recita-se o versículo (Yirmiyáhu/Jeremias 50:12):

“Vossa mãe ficou profundamente envergonhada; ela que vos deu à luz ficou embaraçada; a derradeira das nações se tornará um deserto estéril.”

© Noahidebr 2015-2018
_________________

 

● Orações no Decorrer do Dia

→ Meditação

“O que é o ser humano para que dele TE lembres? E o filho do homem, para que o consideres? Entretanto, pouco menos que os anjos o fizeste e de glória e esplendor o coroaste.”*

* Tehilím/Samos 8:5, 6

“Ó alma minha, … Hashém … é QUEM perdoa todas as tuas transgressões e cura todas as tuas doenças, QUEM resgata do túmulo tua vida e te coroa (envolve) com bondade e misericórdia, e que alimenta com o bem teu crescimento, para que se renove tua juventude como a plumagem da águia. Hashém pratica a justiça e restabelece o direito dos oprimidos. A Moshé revelou SEUS caminhos, e aos Filhos de Israel SEUS feitos. Misericordioso e clemente é Hashém; lento em irar-SE, transbordante de beneficência. Não contenderá nem manterá acesa SUA cólera para sempre. Não nos dispensou tratamento na dimensão de nossos pecados, nem nos retribuiu conforme nossa iniquidade. Pois assim como imensa é a altura do céu acima da terra, assim também é SUA benignidade para com os que O temem. Tão distante quanto o Oriente do Ocidente, ELE distanciou de nós as transgressões que outrora praticamos. Como um pai tem compaixão de seus filhos, assim é SUA compaixão para com os que O temem. Pois ELE conhece nossa natureza e tem presente que do pó fomos feitos. O homem, como a relva são os dias de sua vida; como a flor do campo ele floresce. Mal sopra um vento e ela se esvai, e nem mais se saberá em que lugar ela existiu. Mas por toda a eternidade é a benevolência de Hashém para com os que O temem, e SUA justiça para com todas as gerações, aos que guardam SUA aliança e lembram, para cumpri-los, os SEUS mandamentos. Nos céus estabeleceu SEU trono Hashém, (no entanto) SEU reino a tudo alcança. Bendizei a Hashém, ó vós que sois SEUS anjos, valorosas criaturas que ouvem e cumprem SUA palavra. Bendizei a Hashém, ó vós que sois SUAS hostes, SEUS servos, cumpridores de SUA vontade. Bendiz a Hashém, ó toda SUA criação, em todos os lugares de SEU infinito domínio.”*

* Tehilím/Salmos 103

“E David bendisse Hashém, e David disse: “São TEUS, Hashém, a eternidade e a majestade, e tudo o que existe nos céus e na terra; Hashém, TEU é o reinado, e TU és exaltado acima de tudo. A riqueza e a honra procedem de TI, e TU governas sobre tudo. E agora, nosso Deus, rendemos-TE graças e louvores ao TEU glorioso NOME.” [Divrêi haYamím I/1 Crônicas 29:10-13] Somente TU és Hashém; TU fizeste os céus, os céus dos céus, e todas suas hostes, a terra e tudo o que há nela; os mares e tudo o que há neles; TU dás vida a todos eles. Essa é a obrigação de todos os seres criados, Hashém, nosso Deus, dar graças, louvar, enaltecer, glorificar, exaltar, elogiar, abençoar, magnificar e aclamar a TI. Do mundo mais elevado ao mais baixo, TU és o Deus Todopoderoso. Bendito és TU, Hashém, Deus Todopoderoso, Criador de todas as almas, Mestre de todas as criaturas; TU és o único Rei, a Vida de (todos) os mundos. Que todas SUAS criaturas glorifiquem e abençoem ao Deus Todopoderoso; que rendam louvor, honra, grandeza e glória ao Deus Todopoderoso, o Rei, Criador de tudo. (ELE) cria seres sagrados – anjos servidores. Todos eles são amados, todos são puros, todos são sagrados, e todos realizam a vontade de seu Criador, com temor e reverência◆. E todos eles abrem suas bocas em santidade e pureza, e abençoam e adoram, glorificam e reverenciam, santificam e atribuem soberania ao NOME de Deus Todopoderoso; eles cantam louvores ao Rei, o Deus vivo e eterno, que em SUA bondade renova a cada dia, continuamente, a obra da criação.”*

◆ O Sidúr Sucat David Edição Mekor Haim explica que: “Não há nem inveja nem ressentimento entre eles.” E que: “Nada pode impedi-los de cumprir a vontade Divina.”

* Sidúr

“Rendei a Hashém a glória devida ao SEU NOME; prostrai-vos ante Hashém que é pleno de esplendor e santidade.”*

* Tehilím/Salmos 29:2

“Ó Hashém, nosso Deus! Quão majestoso é o TEU NOME em toda a terra!”*

* Tehilím/Salmos 8:10

“Quão preciosa é a TUA benignidade, ó Deus; à sombra das TUAS asas se refugiam os homens. Pois de TI provém a fonte da vida e de TUA luz recebemos luz.”*

*Tehilím/Salmos 36:8, 10

“Ó Hashém, meu Deus, em TI eu busco refúgio … . Hashém julgará as nações … . Faz chegar ao fim o mal dos ímpios, e dá firmeza ao justo, TU que perscrutas as emoções e pensamentos de cada um, ó Deus justo.”*

* Tehilím/Salmos 7:2, 9, 10

“Erguei a Hashém uma nova canção. Que toda a terra LHE entoe uma melodia. Cantai a Hashém, bendizei SEU NOME, proclamai a cada dia a salvação que DELE provém. Que ante todas as nações exaltemos SUA glória e entre todos os povos, SEUS feitos maravilhosos, porque grande é Hashém e digno dos mais altos louvores. ELE é reverenciado acima de todos os poderosos, pois todos os deuses dos povos nada são, enquanto Hashém é o Criador dos céus. Honra e majestade estão à SUA frente; glória e beleza resplandecem de SEU Santuário. Rendei a Hashém, ó família dos povos, rendei a Hashém tributo de glória e majestade. Rendei a devida honra a SEU NOME; vinde a SEUS pátios portando oferendas. Prostrai-vos ante Hashém em SUA sagrada Morada; tremam diante DELE todos os habitantes da terra. Anunciai entre as nações: “Hashém reina”; ELE firmou o mundo de forma a que não possa ser abalado. Com equidade ELE julgará os povos. Alegrem-se os céus e regozije-se a terra, brame o mar em toda sua plenitude; exultem os campos com tudo que neles há, e cantem em júbilo todas as árvores da floresta diante de Hashém, pois eis que ELE vem para julgar a terra. ELE julgará o mundo com SUA justiça, e os povos com a SUA verdade.”*

* Tehilím/Salmos 96

“E Deus disse: Este (arco-íris) é o sinal da aliança que EU faço entre MIM e vós, e entre toda alma viva que esteja convosco, para perpétuas gerações.”*

* Bereshít/Gênesis 9:12

“Feliz é aquele que reverencia Hashém e trilha SEUS caminhos. O trabalho de suas mãos proverá seu sustento, feliz será e tudo lhe correrá bem. Em seu lar, sua esposa será como uma fecunda videira e seus filhos como ramos da oliveira em volta de sua mesa. Assim será abençoado o homem que reverencia Hashém. E lhe dirão: Que de Tsión te abençoe Hashém e que possas contemplar a prosperidade de Yerushaláyim (Jerusalém) por todos os dias de tua vida. Que alcances a felicidade dos filhos de teus filhos e a paz sobre Israel.”*

* Tehilím/Samos 128

© Noahidebr 2015-2018
•••••••••••••••••••••••••••••••••

 

→ Oração

(Extraída do Sidúr)

 

Soberano do mundo, realiza meus pedidos para o bem, satisfaz meu desejo, e concede minha solicitação, recorda-me favoravelmente diante de TI e tem-me presente para salvação e misericórdia. Recorda-me para uma vida longa, para uma vida boa e pacífica, bom sustento e meios de subsistência, alimento para comer e roupas para vestir, riqueza, honra e longevidade (na qual esteja ocupado) com TUA (Palavra, A) Torá e com Tuas Mitsvót (Leis), e inteligência e entendimento para perceber e compreender as profundezas de TEUS mistérios. Concede cura total a todas as nossas dores, e abençoa toda a obra de nossas mãos. Promulga sobre nós decretos favoráveis, salvações e consolos; anula todos os decretos severos e malignos contra nós; e direciona o coração do governo, seus conselheiros e ministros, favoravelmente em relação a nós. Assim seja a TUA vontade.

Que seja a TUA vontade prolongar nossa vida em bem-estar. Que eu seja contado entre os justos, para que TU tenhas piedade de mim e me protejas, assim como tudo o que me pertence e a TEU povo Israel; és TU QUEM alimenta e sustenta a todos. És TU QUEM governa tudo; és TU QUEM governa reis, e é TUA A Soberania. Eu sou o servo do Santo, bendito seja, diante de QUEM e diante de cuja gloriosa Torá (Ensinamentos) eu me prostro a todo o momento. Eu não deposito minha confiança no ser humano, nem tampouco me apóio em um ser criado (anjo, espírito), mas somente em Deus que está no mais elevado céu dos céus (isto é, que se encontra além – muito acima – até mesmo das criaturas celestiais mais elevadas), Hashém, que é O Verdadeiro Deus, cuja Torá é A Verdade e cujos profetas são Profetas da Verdade, e que realiza numerosos atos de bondade e verdade. NELE eu deposito minha confiança, e a SEU Santo e Glorioso NOME pronuncio louvores. Que seja a TUA vontade cumprir os desejos do meu coração e dos corações de todo TEU povo Israel para o bem, para a vida e para a paz. Que ELE ajude, proteja e salve a todos que confiam NELE.

© Noahidebr 2015-2018
•••••••••••••••••••••••••••••••••

 

→ Barúch Sheamár

(Extraída do Sidúr)

 

Bendito é AQUELE que falou e o mundo surgiu; bendito é ELE; bendito é AQUELE que diz e faz; bendito é AQUELE que decreta e cumpre; bendito é AQUELE que cria (mantém) o universo; bendito é AQUELE que SE compadece da terra; bendito é AQUELE que SE compadece das criaturas; bendito é AQUELE que recompensa com abundância àqueles que O temem; bendito é AQUELE que vive para sempre e existe eternamente; bendito é AQUELE que redime e salva. Bendito seja O SEU NOME. Bendito és TU, Hashém, nosso Deus, Rei do universo, Deus benevolente, PAI misericordioso, que é louvado pela boca de SEU povo Israel, exaltado e glorificado pela língua de SEUS devotos e SEUS servos e pelos Salmos de David, TEU servo. Nós TE enalteceremos, Hashém, nosso Deus, com louvores e cânticos; TE exaltaremos, louvaremos e glorificaremos, TE proclamaremos Rei, e mencionaremos TEU NOME, nosso Rei, nosso Deus. TU és O ÚNICO – A VIDA de todos os mundos, ó Rei; louvado e glorificado é SEU grande NOME para todo sempre. Bendito és TU, Hashém, Rei enaltecido com louvores.

© Noahidebr 2015-2018
•••••••••••••••••••••••••••••••••

 

→ Aceitação Verbal da Unidade e Majestade de Deus

 

(Oração composta pelo Rav Dr. Jacob Immanuel Schochet)

 

Deus Todopoderoso, aceitamos o que está escrito em TUA (Palavra, A) Torá: “E saberás hoje, e considerarás no teu coração, que Hashém – ELE é O Deus, em cima nos céus e embaixo na terra; não há nenhum outro.”* Aceitamos os preceitos de: “Amarás a Hashém, teu Deus, com todo o teu coração, com toda a tua alma e com toda as tuas posses”◆; e “a Teu Deus, temerás, a ELE servirás e (somente) pelo SEU NOME jurarás”■; e “teme a Deus e guarda SEUS mandamentos, pois nisto consiste todo o dever do homem.”▲

* Devarím/Deuteronômio 4:39
◆ Devarím/Deuteronômio 6:5
■ Devarím/Deuteronômio 6:13
▲ Kohélet/Eclesiastes 12:13

© Noahidebr 2015-2018
•••••••••••••••••••••••••••••••••

 

→ Alênu

(Extraída do Sidúr)

 

É nosso dever louvar ao Senhor de tudo, atribuir grandeza ao Criador de toda existência; que não nos tem feito como as outras pessoas das nações, nem nos tem causado ser iguais às outras famílias da terra; que não tem determinado nossa porção como a deles, nem nosso quinhão como aquele das suas multidões, pois eles se prostram à futilidade e à nulidade. Mas nós nos curvamos, nos ajoelhamos e oferecemos louvores diante do Supremo Rei dos Reis, o Santo, bendito seja, que expande os céus e estabelece a terra, cujo assento de glória está nos céus acima e cuja majestosa moradia encontra-se nas alturas sublimes. ELE é nosso Deus; não há nenhum outro. Em verdade, ELE é nosso Rei, nada há além DELE, como está escrito em SUA Torá [em Devarím/Deuteronômio 4:39]: “Saiba, pois, este dia e leve ao teu coração, que Hashém é Deus; nos céus acima e sobre a terra abaixo, não há nenhum outro.”

TU tens TE mostrado para que se saiba que Hashém é O Deus; não há mais nada além DELE. Ouve, Israel, Hashém é nosso Deus, Hashém é Um Só. Pois os céus e o céu dos céus pertencem a Hashém, seu Deus, a terra e tudo que ela contém. Pois Hashém seu Deus é o Deus dos seres superiores e o Senhor das hostes celestiais, o grande, o poderoso e o reverencialmente temido Deus, que não favorece nem aceita suborno. Quando proclamo o NOME de Hashém, atribuam grandeza ao nosso Deus. Que o NOME de Hashém seja abençoado desde agora para toda a eternidade.

E portanto nós aspiramos a TI, Hashém, nosso Deus, ver em breve o esplendor do TEU poder, para banir idolatria da terra – e os deuses falsos serão totalmente destruídos; para aperfeiçoar o mundo sob a soberania do Todopoderoso. Toda a humanidade invocará o TEU NOME, dirigindo a TI todos os ímpios da terra. Então todos os habitantes do mundo reconhecerão e saberão que diante de TI deve ajoelhar-se todo joelho, e toda língua deve jurar (por TEU NOME). Perante TI, Hashém, nosso Deus, eles curvar-se-ão e prostrar-se-ão e darão honra à glória do TEU NOME; e todos assumirão sobre si o jugo do TEU reinado. Que em breve TU reines sobre eles, para todo o sempre, pois a realeza é TUA e por toda a eternidade TU reinarás gloriosamente, conforme está escrito na TUA Torá [em Shemót/Êxodo 15:18]: “Hashém reinará para sempre.”

E está dito [em Bamidbár/Números 23:21]: “ELE não olha a iniquidade em Yaacóv nem vê a perversidade em Israel: Hashém seu Deus está com ele e o amor do REI está nele.” E está dito [em Devarím/Deuteronômio 33:5]: “E Hashém foi REI em Yeshurun (Israel), quando os chefes do povo se reuniram, as tribos de Israel foram unidas.” E em TUAS sagradas Escrituras está escrito assim [em Tehilím/Salmos 22:29]: “Pois a soberania é só de Hashém, e ELE governa sobre todas as nações.” E está dito [em Tehilím/Salmos 93:1]: “Hashém é Rei; ELE vestiu-SE de majestade; sim, Hashém vestiu-SE, cingiu-SE de força e majestade; também estabeleceu o mundo firmemente para que este não vacile.” E está dito [em Tehilím/Salmos 24:7-10]: “Ergam, portões, seus batentes, e sejam erguidas, eternas portas, para que o glorioso Rei possa entrar. Quem é o glorioso Rei? Hashém, forte e poderoso; Hashém, poderoso na batalha. Ergam, portões, seus batentes; ergam-nas, eternas portas, para que o glorioso Rei possa entrar. Quem é o glorioso Rei? Hashém das hostes, ELE é o glorioso Rei por toda a eternidade.”

E por TEUS servos, os Profetas, está escrito o seguinte [em Yeshayáhu/Isaías 44:6]: “Assim disse Hashém, o Rei de Israel e seu Redentor, Hashém das hostes: EU sou o primeiro e EU sou o último, e além de MIM não há Deus.” E está dito [em Ovadiá/Obadias 1:21]: “Salvadores subirão ao Monte Tsión para julgar o monte de Essáv, e de Hashém será o reinado.” E está dito [em Zechariá/Zacarias 14:9]: “Hashém será Rei sobre toda a terra; nesse dia Hashém será Um e o SEU NOME Um.” E em TUA Torá está escrito assim [em Devarím/Deuteronômio 6:4]: “Ouve Israel, Hashém é nosso Deus, Hashém é Um Só.”

Nosso Deus, reina sobre o mundo inteiro em TUA glória, sê exaltado sobre toda a terra em TEU esplendor, e revela-TE na majestade de TEU glorioso poder sobre todos os habitantes de TEU mundo terrestre. Que tudo o que foi feito saiba que TU o fizeste; tudo o que foi criado compreenda que TU o criaste; e declare todo aquele que possua alento (de vida) em suas narinas que Hashém, Deus de Israel, é REI, e SEU reinado tem domínio sobre tudo. Purifica nosso coração para servir-TE com sinceridade, pois TU és o verdadeiro Deus, e TUA palavra, nosso Rei, é verdadeira e perdura para sempre.

Decerto, os justos exaltarão TEU NOME; os corretos residirão na TUA presença.

© Noahidebr 2015-2018
•••••••••••••••••••••••••••••••••

 

→ Ên k’Elohênu

(Extraída do Sidúr)

 

Confia em Hashém, sê forte e encoraja teu coração, e confia em Hashém. Ninguém é santo como Hashém, pois não há ninguém além de TI; nem há ninguém tão poderoso como nosso Deus. Pois quem é Deus, a não ser Hashém, e quem é poderoso além do nosso Deus?

Não há [ninguém] como o nosso Deus; não há [ninguém] como o nosso Senhor; não há [ninguém] como o nosso Rei; não há [ninguém] como o nosso Salvador. Quem é como o nosso Deus? Quem é como o nosso Senhor? Quem é como o nosso Rei? Quem é como o nosso Salvador? (Reconheçamos e) agradeçamos ao nosso Deus; (reconheçamos e) agradeçamos ao nosso Senhor; (reconheçamos e) agradeçamos ao nosso Rei; (reconheçamos e) agradeçamos ao nosso Salvador. Bendito é o nosso Deus; bendito é o nosso Senhor; bendito é o nosso Rei; bendito é o nosso Salvador. TU és o nosso Deus; TU és o nosso Senhor; TU és o nosso Rei; TU és o nosso Salvador; TU nos salvarás. TU TE levantarás e terás piedade de Tsión, pois é hora de ser misericordioso com ela; chegou a hora estabelecida.

© Noahidebr 2015-2018
•••••••••••••••••••••••••••••••••

 

→ Oração pela Paz

(Extraída do Sidúr)

 

Concede a paz, bondade e bênção, vida, graça, benevolência e misericórdia, sobre nós Bnei Nôach e sobre todo TEU povo Israel. Abençoa-nos, nosso PAI, a todos nós como um, com a luz do TEU semblante. Pois com a luz do TEU semblante nos deste, Hashém, nosso Deus, a Torá e as Sete Mitsvót (Leis Divinas), vida, amor, bondade, retidão, misericórdia, bênção e paz. E que todos os seres vivos TE agradeçam para sempre e louvem TEU grande NOME eternamente, pois TU és bom. Deus, TU és nossa salvação e ajuda perpétua, ó Deus benevolente. Bendito és TU, Hashém, “[Deus] Benéfico” é TEU NOME e a TI é adequado agradecer. “Hashém orientará as causas entre as nações e ensinará aos povos poderosos que eles deverão transformar suas espadas em arados e suas lanças em foices, para que nenhum povo erga contra outro sua espada, e que eles não mais aprendam a guerrear.”* Bendito és TU, Hashém, que abençoa a humanidade com a paz.

* Yeshayáhu/Isaías 2:4

© Noahidebr 2015-2018
•••••••••••••••••••••••••••••••••

 

→ Oração pelos Pais

 

Que O DEUS que abençoou a Nôach, abençoe a meu pai (nome) e a minha mãe (nome). Que o Rei do universo conceda a eles uma vida longa, paz, amplo sustento, ajuda celestial, saúde corporal, riqueza e honra com amor pela TUA (Palavra, A) Torá e as Sete Mitsvót (Leis Divinas). Que seja a TUA vontade cumprir os desejos dos seus corações, porque eles são os pilares do nosso lar.

© Noahidebr 2015-2018
•••••••••••••••••••••••••••••••••

 

→ Oração pelos Filhos

 

(Normalmente o pai (ou o pai e a mãe) coloca uma mão, a direita, sobre a cabeça de seu(s) filho(s) enquanto recita o seguinte.)

 

Que Hashém te abençoe e te guarde. Que Hashém faça resplandecer SEU semblante sobre ti e seja gracioso contigo. Que Hashém volte SEU semblante para ti e te conceda paz. Que o/a (nome do/a filho/a) ande com Hashém entre os justos das nações agora e para sempre.

© Noahidebr 2015-2018
•••••••••••••••••••••••••••••••••

 

→ Oração por uma pessoa enferma

 

Nas mãos de Hashém estão a força e o poder para curar todas as doenças de todas as pessoas.

Que AQUELE que abençoou a nosso pai Nôach, cure a pessoa enferma (menciona-se seu nome) filho/a de (menciona-se o nome de sua mãe). Que o Santo, bendito seja, apiede-SE dele/a para restabelecer sua saúde e o/a cure, o/a fortaleça e lhe dê vigor. E que ELE SE apresse a enviar-lhe uma total recuperação a todas as partes de seu corpo e veias – entre as demais pessoas enfermas da humanidade e do TEU Povo Israel – cura de espírito e cura do corpo.

© Noahidebr 2015-2018
•••••••••••••••••••••••••••••••••

 

→ Oração por um recém-nascido noaíta

 

Que AQUELE que abençoou a Nôach, abençoe a mulher que deu à luz (menciona-se o nome dela), junto com o/a filho/a dela que acaba de nascer (menciona-se o nome do/a recém-nascido/a). Que criem-no/a para A (TUA Palavra, A) Torá e as Sete Mitsvót (Leis Divinas), o matrimônio e as boas ações.

© Noahidebr 2015-2018
•••••••••••••••••••••••••••••••••

 

→ A Oração Devota ou A Oração de Devoção dos Noaítas

(Nome alternativo: “Amidá” Noaítica)

 

(Contendo a base do modelo fornecido pelo Rav Dr. Jacob Immanuel Schochet)

 

“Hashém, abre meus lábios e minha boca dirá o TEU louvor.”*

* Tehilím/Salmos 51:17

Bendito és TU, Hashém, nosso Deus, Criador dos céus e da terra, que outorga generosas bondades. “Agradeçam a Hashém, pois ELE é bom, pois SUA bondade é eterna. Que o Povo de Israel declare que SUA bondade é eterna. Que aqueles que temem Hashém declarem que SUA bondade é eterna.”* E ELE, sendo misericordioso, perdoa a iniquidade, e não destrói; frequentemente ELE afasta SUA ira e não desperta toda SUA cólera. Que TU, Hashém, não retires TUAS misericórdias de mim. Que TUA bondade e verdade continuamente me guardem. Hashém é bom para todos, e SUAS misericórdias estão em todos os SEUS feitos. Hashém é justo em todos os SEUS caminhos e benevolente em todas as SUAS ações.

* Tehilím/Salmos 118:1-4

Concede-nos, graciosamente, de TI, sabedoria, compreensão e conhecimento. Nosso PAI, misericordioso PAI, que é compassivo, tem piedade de nós, e põe em nosso coração entendimento para compreender e discernir, para perceber, para aprender e ensinar, para cuidar, para praticar e cumprir todos os ensinamentos de TUA (Palavra, A) Torá com amor. Tua Torá é A Verdade.

Nosso Deus, não somos tão atrevidos para declarar diante de TI, Hashém nosso Deus, que somos retos e não pecamos. Realmente, nós pecamos. Nós pecamos, nossa ROCHA; perdoa-nos, nosso Criador. Perdoa nossas iniquidades e nossos pecados. TU reconheces os pecados deliberados ou inadvertidos, a (transgressão) voluntária ou por compulsão, abertamente ou em segredo – diante de TI são reveladas e conhecidas. TU conheces todas as coisas ocultas e reveladas. TU conheces os segredos ocultos de todo ser vivo. TU exploras todos os (nossos) pensamentos mais íntimos e sondas (nossa) mente e coração; nada se oculta de TI, nada se esconde de TUA vista. Perdoa-nos, nosso PAI, pois pecamos; desculpa-nos, nosso Rei, pois transgredimos. Hashém meu Deus, o que pequei diante de TI, apaga em TUAS abundantes misericórdias, mas não através de sofrimento ou doença grave.

“Abençoa a Hashém (pois) ELE é QUEM perdoa todas as tuas transgressões e QUEM cura todas as tuas doenças” [Tehilím/Salmos 103:1-3]. “EU, Hashém, faço morrer e faço viver; EU firo e EU saro” [Devarím/Deuteronômio 32:39]. ‘Cura-nos, Hashém, e seremos curados, salva-nos e seremos salvos; pois TU és nosso louvor e nossa glória.’* Concede cura e remédio total a todas as nossas doenças, todas as nossas dores e todas as nossas feridas, pois TU, REI Todopoderoso, és AQUELE que cura, fidedigno e misericordioso.

* Alusão à Yirmiyáhu/Jeremias 17:14

Nosso Deus, nosso PAI, nosso PASTOR, nutre-nos, sustenta-nos, alimenta-nos e provê-nos com abundância. Hashém, nosso Deus, por favor não nos faças depender das dádivas dos mortais ou dos seus empréstimos, e sim somente de TUA mão. Que o Misericordioso providencie nosso sustento com honra.

Bendito és TU, Hashém, nosso Deus, Rei do universo, Deus benevolente, nosso PAI, nosso REI, nossa FORÇA, nosso Criador, nosso Redentor, nosso Fazedor, nosso SAGRADO, nosso PASTOR, o REI que é bondoso e faz o bem a todos, dia a dia. ELE nos fez o bem, ELE nos faz o bem, ELE nos fará o bem; ELE nos concedeu, nos concede e nos concederá sempre graça, bondade, misericórdia, alívio, salvação e êxito, bênção, redenção, consolo, subsistência e sustento, compaixão, vida, paz e todo bem; e que ELE nunca nos faça carecer de nenhum bem.

TU és Hashém Deus no céu e na terra, e no mais elevado céu dos céus. Na verdade, TU és o primeiro e TU és o último, e além de TI não há Deus. Que toda a humanidade reconheça e saiba que somente TU és Deus sobre todos os reinos da terra. TU fizeste os céus, a terra, o mar e tudo o que há neles. Quem, dentre todas as obras de TUAS mãos, celestiais ou terrestres, pode TE dizer “O que TU estás fazendo? O que TU estás realizando?” Realiza, Hashém, nosso Deus, breve em nossos dias, o que TU asseguraste através de TEUS Profetas, como foi dito [em Zechariá/Zacarias 14:9]: “Hashém será Rei sobre toda a terra; nesse dia Hashém será Um e o SEU NOME Um”; e como foi dito [em Tsefaniá/Sofonias 3:9]: “Farei então com que os povos voltem a conhecer uma língua pura, com a qual todos possam invocar (do mesmo modo) o NOME de Hashém, para servi-LO com seus sentimentos unidos”; e como foi dito [“por Yeshayáhu ben Amóts (Isaías filho de Amóts)” – em Yeshayáhu/Isaías 2:1-3, 17, 18 – “a respeito de Yehudá (Judá) e Yerushaláyim (Jerusalém): E ocorrerá nos dias derradeiros (acharít hayamím), que (ao) Monte da Casa de Hashém…afluirão todos os povos. E a ele grandes nações chegarão e proclamarão: ‘Vinde e ascenderemos à montanha de Hashém, à Casa do Deus de Yaacóv, e ELE nos ensinará SEUS desígnios para que andemos pelos SEUS caminhos, pois de Tsión virá o ensinamento da Torá e de Yerushaláyim (Jerusalém) a Palavra de Hashém!’ Neste dia somente Hashém será exaltado. Os deuses falsos serão totalmente destruídos”; e como foi dito [em Yeshayáhu/Isaías 11:9]: “Não causarão dano e nada destruirão em Meu santo Monte, porque a terra estará repleta do conhecimento de Hashém, como as águas cobrem o mar.”

Ouve nossa voz, Hashém, nosso Deus; misericordioso PAI, tem compaixão de nós e aceita nossas preces com misericórdia e favor, pois TU és Deus que ouve as preces e as súplicas; nosso Rei, TU escutas a prece de todos. Bendito és TU, Hashém, que ouve a prece.

“Ó OUVINTE de prece, a TI toda carne virá (para rezar).”*

* Tehilím/Salmos 65:3

Reconhecemos com gratidão que TU és Hashém, nosso Deus, Deus de toda carne, nosso Criador e Criador de toda existência. Nós oferecemos bênçãos e graças ao TEU grande e santo NOME, pois TU nos deste vida e nos sustentaste; que TU continues a conceder-nos vida e a nos sustentar. Nós TE agradecemos, Hashém, nosso Deus, pela vida, graça e bondade que nos concedeste graciosamente e pelo alimento com o qual nos nutre e sustenta todo dia, a todo momento e a toda hora. Bendito é Deus, que é digno de agradecimentos.

“A TI, Hashém, virão as nações desde as extremidades da terra e dirão: ‘Nossos pais herdaram somente mentiras e coisas vãs em que não há proveito.’ ” [Yirmiyáhu/Jeremias 16:19] “Assim disse Hashém das hostes: Naqueles dias, dez homens de diferentes línguas e de todas as nações segurarão a orla das vestes do judeu, dizendo: ‘Iremos contigo, porque sabemos que Deus está contigo!’ ” [Zechariá/Zacarias 8:20-23]

TU és Criador de tudo, A VIDA de todos os mundos, Deus de todas as coisas criadas, Senhor de todos os acontecimentos. Essa é a obrigação de todos os seres criados (celestiais e terrestres), Hashém, nosso Deus, dar graças, louvar, enaltecer, glorificar, exaltar, elogiar, abençoar, magnificar e aclamar a TI. Somente a TI damos graças.

© Noahidebr 2015-2018
•••••••••••••••••••••••••••••••••

 

→ Shemá (noaítica)

 

(Na oração “Shemá Yisrael” está proibido aos noaítas substituir “Israel” por “Nôach” (“Noé”).)

 

(O Rav Chaim Yosef David Azulai – Rav Azulai ou Chida – orienta que o Shemá seja recitado todos os dias por duas vezes, uma de manhã após levantar-se e a outra de noite antes de deitar-se para dormir.)

 

 

SHEMÁ YISRAEL, HASHÉM ELOHÊNU, HASHÉM ECHÁD.

OUVE ISRAEL, HASHÉM É NOSSO DEUS, HASHÉM É UM SÓ.

(Recite em voz baixa: )
Bendito seja o Nome da glória de SEU reinado para todo o sempre.

E amarás a Hashém, teu Deus, com todo o teu coração, com toda a tua alma e com toda as tuas posses. E estas palavras que EU te ordeno hoje estarão sobre o teu coração, e as inculcarás a teus filhos, e delas falarás sentado em tua casa e andando pelo caminho, ao deitar-te e ao levantar-te.*

* Devarím/Deuteronômio 6:4-7

E Hashém Deus ordenou ao homem, dizendo: “De toda árvore do jardim podes comer.”*

* Bereshít/Gênesis 2:16

Porém, a carne com sua alma estando com vida e seu sangue, não comereis.*

* Bereshít/Gênesis 9:4

A Torá de Hashém é perfeita e reconforta a alma; verdadeiro é o testemunho de Hashém, que torna sábio o mais simples. De absoluta retidão são os preceitos de Hashém e trazem alegria ao coração; límpida é a mitsvá (o mandamento) de Hashém, que ilumina os olhos. Puro é o temor de Hashém e perdura para sempre; verdadeiros são os julgamentos de Hashém, todos igualmente justos. São mais desejáveis que o ouro, que o ouro mais refinado; mais doces que o mel que se forma nos favos. TEU servo se esmera em cumpri-los e sei que grande é a recompensa por sua observação. Mas quem consegue discernir seus próprios erros? Purifica-me das faltas involuntárias que não percebo. Preserva-me também dos pecados conscientes, para que não me dominem; serei então plenamente íntegro e estarei inocente de grandes transgressões. Possam as palavras de minha boca e a prece de meu coração serem aceitas por TI, ó Hashém, minha Rocha e meu Redentor.*

* Tehilím/Salmos 19:8-15

Bendito sejas TU, ó Hashém, que me ensinas TEUS Preceitos. Concede-me discernimento e sabedoria, pois creio plenamente em TEUS Mandamentos. Antes de estudar TUA Torá, eu andava em erro, mas agora TUA Palavra tenho guardado. TUA Palavra (A Torá) é uma lâmpada para os meus pés e uma luz para o meu caminho. Rejeitas os que de TEUS Ensinamentos se afastam, porque vivem em mentira e falsidade. TU és meu Deus e eu TE exaltarei; meu Deus és TU e sempre TE louvarei.*

* Tehilím/Salmos 119:12, 66, 67, 105, 118; 118:28

Louvai a Hashém, ó vós, todas as nações! Louvado seja ELE por todos os povos! Porque imensa é SUA constante bondade para conosco, e para sempre durará SUA fidelidade. Louvado seja Hashém!*

* Tehilím/Salmos 117

© Noahidebr 2015-2018
•••••••••••••••••••••••••••••••••

 

→ Os Treze Princípios da Torá

 

(Shelosh-Esrê Icarim leHatorá)

 

Eu creio com plena fé nos treze princípios da Torá

1. Eu creio com plena fé que O INFINITO-CRIADOR (Hashém) é O CRIADOR de toda a existência, física e espiritual. ELE é O SOBERANO de todas as coisas terrenas e celestiais. Apenas ELE fez, faz e fará tudo.

2. Eu creio com plena fé que O INFINITO-CRIADOR (Hashém) é UM e ÚNICO (não-dual). Não há unicidade igual à DELE. Apenas ELE é nosso Deus; ELE sempre existiu, existe e existirá.

3. Eu creio com plena fé que O INFINITO-CRIADOR (Hashém) está em toda parte, em todos os lugares. O INFINITO-CRIADOR (Hashém) é Ein Sof (O Todo-Infinito). O INFINITO-CRIADOR (Hashém) não é fisicalidade nem espiritualidade (Deus não é um ser físico nem um ser espiritual)*. Qualidades da fisicalidade e espiritualidade não se aplicam a Deus de forma alguma. O INFINITO-CRIADOR (Hashém) não é masculino nem feminino, não é uma pessoa e não se parece com uma pessoa. Não há absolutamente nada material ou espiritual que se assemelhe a ELE.

* Como Hashém é O CRIADOR de tudo o que é matéria e espírito, obviamente ELE não é matéria nem espírito.

 

4. Eu creio com plena fé que O INFINITO-CRIADOR (Hashém) é transcendental (incognoscível) (envolve todos os mundos) e imanente (onipresente) (preenche todos os mundos).

5. Eu creio com plena fé ser adequado orar somente ao INFINITO-CRIADOR (Hashém). Não se deve rezar a mais ninguém nem a mais nada.

6. Eu creio com plena fé que O INFINITO-CRIADOR (Hashém) se comunica com o ser humano. Estes homens e mulheres são denominados profetas. Todas as palavras dos profetas (judeus) são autênticas. Um (verdadeiro) profeta não vem para iniciar uma nova religião, nem para ab-rogar, modificar ou anular qualquer um dos 613 Mandamentos (Mitsvót) da Torá.

7. Eu creio com plena fé que a profecia de Moshé Rabênu é absolutamente verdadeira. Ele foi o mais importante de todos os profetas, antes e depois dele.

8. Eu creio com plena fé que toda a Torá que temos hoje é exatamente a mesma que foi dada pelo INFINITO-CRIADOR (Hashém) a Moshé Rabênu no Monte Sinai. Não houve nenhuma alteração, adição ou subtração. Os cinco livros da Torá foram escritos pelo INFINITO-CRIADOR (Hashém) e transmitidos, letra por letra, a Moshé Rabênu.

9. Eu creio com plena fé que esta Torá não será alterada, e que nunca haverá outra Torá dada pelo INFINITO-CRIADOR (Hashém).

10. Creio com plena fé que O INFINITO-CRIADOR (Hashém) conhece todos os atos, palavras e pensamentos dos seres humanos.

11. Creio com plena fé que fui criado para servir ao INFINITO-CRIADOR (Hashém) conforme é explicado na Torá. O INFINITO-CRIADOR (Hashém) recompensa aqueles que cumprem SUAS Mitsvót (Mandamentos) e pune aqueles que transgridem SUAS Mitsvót (Mandamentos).

12. Creio com plena fé na vinda de Mashíach. Mesmo que demore, esperarei por sua vinda a cada dia. O Mashíach (o verdadeiro messias) será um indivíduo imerso no estudo da Torá e suas Mitsvót (Mandamentos), como David, seu ancestral. Ele irá seguir meticulosamente a Torá Escrita (Torá Shebichtav) e a Torá Oral (Torá Shebeal Pê). Ele irá conduzir os judeus de volta ao caminho do judaísmo e fortalecerá a observância da Torá e suas Mitsvót. Ele, e só ele, irá trazer toda a humanidade à observância das Mitsvót Bnei Nôach*. Todas as nações retornarão à religião verdadeira (i.e., à Fé Original). “Ki maleá haárets deá et Hashém camáyim laiám mechassim” – “A terra estará repleta do conhecimento de Hashém (O INFINITO-CRIADOR), assim como as águas cobrem o oceano.” (Yeshayáhu/Isaías 11:9)

* Mandamentos Divinos para todos os Descendentes de Noé.

 

13. Creio com plena fé que os mortos serão trazidos de volta à vida* quando O INFINITO-CRIADOR (Hashém) quiser que isto aconteça.

* Techyiát hametím=ressurreição dos mortos.

 

Estes treze são Os Princípios, eles são a base da Religião de Deus e de SUA Torá.

 

Que seja a TUA vontade, Hashém, nosso Deus, submeter as nossas inclinações ao TEU serviço todos os dias de nossas vidas, sempre. Que assim seja a TUA vontade.

© Noahidebr 2015-2018
•••••••••••••••••••••••••••••••••

 

→ O Credo de Noé

Sobre as Sete Leis Universais da Torá da Vida

 

Por Rav Tzvi Freeman, do Chabad.org.

Tradução: Noahidebr
© Noahidebr 2015-2018

 

No Monte Sinai, D’us incubiu os Filhos de Israel (Benê Yisrael) de serem “Luz para as nações”, de trazerem toda a humanidade para o reconhecimento de SEU CRIADOR e para a aceitação de SUAS Leis Universais*. Durante a maior parte da história judaica, as circunstâncias não permitiram que nosso povo disseminasse esses princípios, a não ser por meios indiretos. Quando o Rebe de Lubavitch – Rabi Menachem Mendel Schneerson – começou a falar sobre anunciá-los como preparação para uma nova era, ele estava revivendo uma tradição quase perdida.

Quem vive segundo essas regras, reconhecendo que elas são o que D’us quer de nós, é considerado por nossa tradição como um justo (o “gentio justo”). Essa pessoa é uma edificadora, com uma parte no mundo como ele deve ser.

O Credo de Noé é uma herança sagrada de todos os Filhos de Noé (Benê Nôach), uma herança que cada pessoa na face da terra pode recitar todos os dias. E se um número suficiente de nós começar a dizer essas mesmas palavras todos os dias, rapidamente veremos um mundo diferente. Mais cedo do que podemos imaginar.

Aqui está o Credo de Noé, de acordo com a tradição antiga, com alguns esclarecimentos adicionais:

 

Eu, (…), filho (ben)/filha (bat) de Noé (Nôach),
zelante de nosso precioso Planeta Terra,
aceito sobre mim a responsabilidade pela paz e unidade em nosso mundo, como foi aceita por Adão e por Noé, transmitida por Moisés e SEU povo através dos tempos:

1. Não vou adorar ninguém nem nenhuma outra coisa exceto O ÚNICO CRIADOR (Hashém, O D’us da Torá), que cuida das criaturas de nosso mundo, renovando o Ato da Criação em cada momento com infinita sabedoria, sendo vida para cada coisa.
Neste princípio está incluído o abendiçoar, a oração, o estudo e a meditação.

2. Não vou demonstrar falta de respeito pelo CRIADOR de maneira alguma.
Neste princípio está incluído ter respeito por qualquer ser ou coisa criada.

3. Não vou matar.
Cada ser humano, da mesma forma que Adão e Eva, é um mundo inteiro. Salvar uma vida é salvar todo um mundo. Destruir uma vida é destruir todo um mundo. Ajudar outros a viver é um corolário desse princípio. Cada ser humano que D’us tem criado está obrigado a ajudar os necessitados.

4. Vou respeitar a instituição do matrimônio.
O matrimônio é um ato Divino. O matrimônio de um homem e uma mulher é um reflexo da Unidade de D’us e SUA criação. A desonestidade no matrimônio é um ataque a essa Unidade.

5. Não vou tomar o que não me pertence por direito.
Vou comportar-me honestamente em todas as minhas atividades. Apoiando-nos em D’us em vez de em nossa própria autossuficiência, demonstramos nossa confiança NELE como Provedor de Vida.

6. Não vou causar nenhum dano a nenhuma coisa viva.
No início de sua criação, o homem era o jardineiro no Jardim do Éden para “tomar conta dele e protegê-lo”. A princípio, o homem foi proibido de tirar a vida de qualquer animal. Após o Grande Dilúvio permitiu-se-lhe consumir carne — mas com uma advertência: Não cause sofrimentos desnecessários a qualquer criatura.

7. Vou defender tribunais de verdade e justiça em meu país.
A justiça é assunto de D’us, mas nos é dada a incumbência de estabelecer as leis necessárias e fazer cumpri-las sempre que pudermos. Quando corrigimos os erros da sociedade, estamos agindo como parceiros no ato de sustentar a criação.

Que as nações convertam suas espadas em arados.
Que o lobo habite com o cordeiro.
Que a terra se encha da sabedoria Divina, como as águas cobrem o mar.
E que tudo isso seja em breve, durante a vida de todos nós, mais cedo do que imaginamos.

 

O caminho dos Filhos de Noé (Benê Nôach) está integralmente ligado ao povo judeu, mas nós judeus não queremos criar uma nova religião. Tampouco queremos que os Filhos de Noé estejam imitando as práticas que são específicas para o povo judeu.

 

Por Rav Tzvi Freeman, do Chabad.org.

 

* “Com respeito aos Mandamentos de D’us, toda a humanidade está dividida em dois grupos: os Filhos de Israel (Benê Yisrael) e os Filhos de Noé (Benê Nôach).

Os Filhos de Israel são os judeus, os descendentes de Abrahão, Isaac e Jacob. Eles têm o dever de cumprir com os 613 Mandamentos da Torá (Mitsvót).

Os Filhos de Noé [são as nações do mundo]. Eles têm o dever de cumprir as Sete Leis Universais, também conhecidas como as Sete Leis dos Filhos de Noé ou as Sete Leis Noaíticas:
não venerar ídolos, não maldizer D’us, não assassinar, não roubar, não envolver-se em imoralidade sexual, não comer o membro de um animal vivo e estabelecer tribunais de justiça que fortaleçam estas leis.

Homens e mulheres são iguais em sua responsabilidade por observar os Sete Mandamentos.

As Sagradas Escrituras (Tanách) chamam aquele que aceita o jugo do cumprimento cabal das Sete Leis Universais um guer tosháv.

Se um Noaíta quer assumir a plena responsabilidade da Torá e dos 613 Mandamentos, ele ou ela pode optar pela conversão e então tornar-se judeu em todos os aspectos. Aquele que opta por este caminho é conhecido (no Tanách) como um guer tsédec.”

— The Path of the Righteous Gentile (“O Caminho do Gentio Justo”), Rav Chaim Clorfene e Rav Yakov Rogalsky.

 

Traduzido do inglês e do espanhol por Noahidebr/Bnei Noach do Brasil. © Noahidebr 2015-2018

 

© Rav Tzvi Freeman
© Rav Chaim Clorfene e Rav Yakov Rogalsky
© Noahidebr 2015-2018
https://noahidebr.com/copyright/

 

 

•••••••••••••••••••••••••••••••••

 

→ Com relação a leitura dos Tehilím (Salmos), o Tsemach Tsédec (Rabino Menachem M.), o terceiro Rebe de Chabad, disse:

“Se vocês conhecessem o poder dos versículos dos Salmos e seus efeitos nas mais supremas alturas (espirituais), usariam TODOS OS MOMENTOS POSSÍVEIS RECITANDO-OS. Saibam, então, que os capítulos dos Salmos rompem todas as barreiras e elevam mais alto aqueles que costumam recitá-los para, sem interferência, prostrarem-se diante do SENHOR de todos, e realizar o desejado efeito com benevolência e misericórdia.”

© Noahidebr 2015-2018
_________________

 

● Bênção da Noite

→ Antes de dormir:

Bendito és TU, Hashém, nosso Deus, Rei do universo, que com SUA palavra faz com que as tardes escureçam. Com sabedoria abre as portas (do céu); com discernimento altera os períodos (do dia), varia os tempos e ordena as estrelas em suas posições no céu conforme SUA vontade. ELE cria o dia e a noite; envolve a luz perante a escuridão e a escuridão perante a luz; faz com que transcorra o dia e traz a noite, e separa entre o dia e a noite; Hashém das hostes é SEU NOME. Bendito és TU, Hashém, que faz com que as tardes escureçam.

Senhor do universo! Eu perdoo quem quer que tenha me enfurecido ou irritado, ou que pecou contra mim.

“Concede-me TUA graça, ó Deus, conforme TUA benevolência, e por TUA imensa misericórdia apaga minhas transgressões. Limpa-me completamente da minha iniquidade e purifica-me do meu pecado. Pois eu reconheço minhas transgressões e ante mim está sempre meu pecado. Volta TUA face dos meus pecados (que estão de pé para acusar-me) e apaga todas as minhas iniquidades. Ó Deus, cria em mim um coração puro e renova a integridade no interior de meu espírito. Não me afastes da TUA Presença. Hashém, abre meus lábios e minha boca dirá o TEU louvor. Um coração angustiado e pleno de arrependimento, ó Deus, TU jamais desprezarás.”*

* Extraído de Tehilím/Salmos 51

Ouve Israel, Hashém é nosso Deus, Hashém é Um Só.

Quando te deitares, não sentirás temor; te deitarás e teu sono será doce.

Que durma bem; que desperte com misericórdia.

Bendito és TU, Hashém, nosso Deus, Rei do universo, que faz cair os laços de sono sobre meus olhos e sonolência sobre minhas pálpebras e que dá luz à pupila do olho. Seja a TUA vontade, Hashém, meu Deus, fazer-me deitar em paz e levantar-me para uma boa vida e paz. Não permitas que meus pensamentos me perturbem, nem sonhos ruins nem as fantasias pecaminosas, e que minha progenie seja perfeita perante TI. Ilumina meus olhos, para que eu não durma o sono da morte. Bendito és TU, Hashém, que em SUA glória ilumina a todo o mundo.

© Noahidebr 2015-2018
_________________

 

● O Sétimo Dia

 

O “Shabát” é dos judeus.

“Vede (filhos de Israel – os judeus): HaVaYaH vos deu o Shabát.” – Shemót/Êxodo 16:29

 

“Os Bnei Nôach/Filhos de Noé não devem chamar a este dia o Shabát, mas o sétimo dia como está escrito em Gênesis.” – Rav Yoel Schwartz da Yeshivat Dvar Yerushalayim.

 

ATENÇÃO
Nenhuma das atividades descritas aqui são necessárias ou obrigatórias aos noaítas. Os noaítas que desejarem realizá-las devem fazê-lo voluntariamente, conscientes de que HaVaYaH (D’us) não lhes ordenou realizá-las. Além disso, os noaítas não devem impor quaisquer proibições a si mesmos.

 

→ “Acendimento de Vela”

 

Os Bnei Nôach devem estar cientes de que o shabát é o sinal (semanal) para as nações do Pacto feito no monte Sinai entre D’us e o Povo Judeu.

“E falou Havayah: Certamente meus shabatót havereis de observar, pois este é um sinal entre MIM e vós (judeus – o povo de Israel) por vossas gerações, para (as nações saberem) que EU (vos escolhi, e que EU) sou Havayah, AQUELE que vos faz santos” (Shemót/Êxodo 31:13).

Pode-se – voluntariamente – acender  uma vela (ou mesmo velas (7)) para consagrar o Sétimo Dia em reconhecimento deste fato.

Enquanto os judeus acendem suas velas antes do anoitecer DA SEXTA, os noaítas fazem-no depois em reconhecimento de que há uma distinção divinamente estabelecida entre Israel e as outras nações.

Tradicionalmente, a vela é acesa, e a oração a seguir é recitada, pela mulher da casa. Na sua ausência, a vela pode ser acesa, e a oração pode ser recitada, por qualquer membro da família.

 

Texto:

“Segundo a Halachá, os Bnei Nôach são proibidos de fazer Shabát”

 

Textos por Comunidad Noájida Breslev e por Rav Naftalí Espinoza

 

“Ao ler Bereshít (Gên.) 2:1-3, entendemos que o Sétimo Dia é um dia especial, e buscamos a maneira de honrá-lo, recordá-lo, e ao não encontrarmos informação referente a como um não-judeu reconhece o Sétimo Dia, tendemos a seguir o ritual judaico do Shabát, o que não é correto, visto que HaShém nos deu um caminho especial que consta de Sete [categorias de] Leis e em nenhuma destas se fala de observar ou recordar o Shabát, pelo que ensinam os sábios de Israel que um não-judeu não deve manter ou observar Shabát.

Os Noaítas não podem observar (honrar, recordar) o Shabát em qualquer caso, abstendo-se de trabalho por um período de 24 horas ou mediante o uso – a adoção – de rituais judaicos. Apenas a Israel D’us pediu que guardasse o Shabát. Um Noaíta que faz Shabát está impondo sua vontade a D’us. Uma pessoa que busca ir mais além da lei, como uma questão de devoção, se absterá de qualquer observância do Shabát. Um piedoso ou devoto, temeroso de D’us, Noaíta Religioso, não intencionará observar o Shabát de modo algum. Um Noaíta que imita a observância judaica do Shabát é um Noaíta menos religioso que um que não reconhece o Sétimo Dia.

Como vimos, os Noaítas não podem observar o Shabát, mas sem dúvida podem reconhecer e consagrar o Sétimo Dia. De que maneira? Diz-nos o Rav Yitzchak Ginsburgh (em Cabalá e Meditação para as Nações): Podem dedicar o dia ao estudo da Torá e a realizar orações. Podem aprofundar-se em temas sobre o verdadeiro Mashíach, assim como desejar e clamar para que rapidamente venha a redenção de Israel e a paz ao mundo inteiro.”

 

Por Comunidad Noájida Breslev
© Comunidad Noájida Breslev

Traduzido por Noahidebr
© 2015-2018 Noahidebr

 

“Alguns têm estimulado os Bnei Nôach a manterem uma forma de observância do Shabát apesar de o Talmúd afirmar – em Sanhedrín – que os não-judeus não podem observar o Shabát.

[Mas, não podem observar o Shabát os não-judeus em geral ou apenas aqueles que não são Bnei Nôach?]

O Maimônides (Rambám, Hilchot Shabat 20:14), o Shulchán Aruch (Orach Chaim 304), o Tosafot D. H. Zeh, e todos os outros codificadores da lei (Beit Yosef) decidiram (que) até mesmo um Ben Nôach (o “Guer Tosháv” do Tanách) está incluído na proibição de os gentios observarem o Shabát.

Antes da entrega da Torá, o descanso de Shabát era privilégio só de D’us – não foi permitido para o homem participar dele. O mandamento de observar o Shabát, o dia de descanso divino, foi dado apenas aos Judeus como parte de sua aliança única com D’us.”

 

Por Rav Naftalí Espinoza, da Yeshivá Pirchei Shoshanim.
© Rav Naftalí Espinoza

Traduzido por Noahidebr
© 2015-2018 Noahidebr

 

→ Oração

Bendito e louvado és TU, Hashém, nosso Deus, Rei do universo, que cria o dia e a noite e faz com que as tardes escureçam, que cria as chamas do fogo, que ilumina o mundo e o torna santo por proporcionar à humanidade Mitsvót (Mandamentos) para guiá-la e elevá-la. Seja TUA vontade, DEUS, que a luz de TUAS Mitsvót ilumine a todo o mundo e que se reconstrua o Bêt Hamicdásh (Templo de Jerusalém) em breve, em nossos dias, e que o mundo inteiro conheça TUA Torá para que todos TE sirvam com reverência.

Que seja a TUA vontade, Hashém, Deus de Israel e de toda a humanidade, mostrar TEU favor a todos os TEUS servos e em particular a mim (nome), a meu marido (nome), ao(s) meu(s) filho(s) (nome(s)), à(s) minha(s) filha(s) (nome(s)), ao meu pai (nome), à minha mãe (nome), e a todos os meus parentes; e concede-nos uma vida longa e boa em serviço a TI; recorda-nos com bênção e boa memória; tem-nos presentes para salvação e misericórdia; outorga-nos grandes bênçãos; e que TU completes nosso lar e faças com que TUA Divina Presença repouse dentro de nós.

Concede-me o privilégio de criar filhos e netos que sejam sábios e compreensivos, que TE amem e TE temam, DEUS, que possam crescer para serem pessoas honestas, unidas a TI, Hashém, nosso Deus e Redentor, que possam iluminar o mundo com obras boas e justas, e que cada um de seus esforços seja em serviço a TI, nosso Deus, Criador do céu e da terra. Ouve, por favor, nossas súplicas neste tempo e que o TEU semblante brilhe sobre nós.

(Fim da Oração.)

© Noahidebr 2015-2018
•••••••••••••••••••••••••••••••••

 

→ Oração (“Havdalá”)

 

(Pode-se – voluntariamente – recitar a oração a seguir. Esta oração deve ser recitada entre o final da tarde e o começo da noite DO SÁBADO.)

 

Bendito és TU, Hashém, nosso Deus, Rei do universo, que distingue entre a luz e a escuridão, entre o dia e a noite, entre o Sétimo Dia e o primeiro dia da semana, entre Israel e as nações, que juntos são parceiros em um único propósito sagrado, disseminar “O Conhecimento de Hashém” e ‘fazer que Hashém, O Deus de Israel, seja O ÚNICO Deus em toda a terra e que Deus tenha UM SÓ MESMO NOME (O SEU PRÓPRIO NOME, Hashém) em toda a terra.’ [Yeshayáhu/Isaías 11:9; Zechariá/Zacarias 14:9] “Cântico de ascensão. Bendizei a Hashém, todos vós, servos de Hashém, que estais na Casa de Hashém à noite (para louvá-LO). Ergam suas mãos em santidade e bendizei a Hashém. E que de Tsión vos abençoe Hashém, que criou os céus e a terra.” *

* Tehilím/Salmos 134

© Noahidebr 2015-2018
_________________

 

● Orações para Yamím Tovím (Os Dias Festivos Judaicos) (para Os Dias das Festividades Judaicas)

(No dia em que os judeus celebram as Festividades:

Pêssach, Sucót e Shavuót,

os noaítas podem recitar a seguinte oração)

 

→ Yaalé Veiavó

(Extraída do Sidúr)

 

Nosso Deus, que ascenda, venha e alcance, seja vista, aceita, e ouvida, trazida à memória e lembrada diante de TI a nossa lembrança e recordação, a lembrança de Mashíach, o filho (descendente) de David, TEU servo, a lembrança de Yerushaláyim (Jerusalém), TUA cidade sagrada, e a lembrança de todo TEU povo, a Casa de Israel, para salvação, bem-estar, graça, bondade, misericórdia, boa vida e paz, neste dia de convocação santa que TU deste aos Bnei Yisrael (Filhos de Israel), TEU povo. Lembra-nos neste (dia), Hashém nosso Deus, para o bem; tem-nos presente neste (dia) para bênção; ajuda-nos neste (dia) para a boa vida. Com a promessa de salvação e compaixão, compadece-TE e sê benigno conosco; tem piedade de nós e salva-nos; pois nossos olhos estão dirigidos a TI, pois TU, Deus, és um Rei gracioso e misericordioso.

Nosso Deus, reina sobre o mundo inteiro em TUA glória, sê exaltado sobre toda a terra em TEU esplendor, e revela-TE na majestade de TEU glorioso poder sobre todos os habitantes de TEU mundo terrestre. Que tudo o que foi feito saiba que TU o fizeste; tudo o que foi criado compreenda que TU o criaste; e declare todo aquele que possua alento (de vida) em suas narinas que Hashém, Deus de Israel, é REI, e SEU reinado tem domínio sobre tudo. Purifica nosso coração para servir-TE com sinceridade, pois TU és o verdadeiro Deus, e TUA palavra, nosso Rei, é verdadeira e perdura para sempre.

TU tens TE mostrado para que se saiba que Hashém é O Deus; não há mais nada fora ELE. TEU Reinado é um reinado sobre todos os mundos, e o TEU domínio está através de todas as gerações. Hashém é Rei, Hashém foi Rei, Hashém será Rei para todo o sempre. Hashém dará força a nós Bnei Nôach e ao SEU povo Israel; Hashém abençoará os Bnei Nôach e o SEU povo Israel com a paz.

Hashém, nosso Deus, todas as TUAS obras TE louvarão, e TEUS devotos, os justos que cumprem a Tua vontade, e todo o TEU povo, a Casa de Israel, com canto jubiloso louvarão e abençoarão, enaltecerão e glorificarão, exaltarão e adorarão, consagrarão e proclamarão a soberania de TEU NOME, nosso Rei. Pois é bom louvar-TE, e apropriado cantar a TEU NOME, pois do mundo mais elevado ao mais baixo TU és Deus. Bendito és TU, Hashém, Rei enaltecido com louvores.

© Noahidebr 2015-2018
_________________

 

(No dia em que os judeus celebram as Festividades:

Pêssach, Sucót, Shavuót, Chanucá e Purim,

os noaítas podem recitar a seguinte oração)

 

→ Nishmát Col Chái

(Extraída do Sidúr)

 

Que a alma de todo ser vivo abençoe TEU NOME, Hashém, nosso Deus, e o espírito de toda criatura glorifique e exalte a TUA lembrança, Rei nosso, permanentemente. Desde o mundo mais elevado até o mais baixo, TU és o Deus Todopoderoso; e fora de TI não temos Rei, Redentor e Salvador que liberta, resgata, sustenta, responde e SE apieda em todo momento de aflição e tribulação; não temos outro Rei, além de TI. (TU és) o Deus das primeiras e das últimas (gerações), Deus de todas as coisas criadas, Senhor de todos os acontecimentos, que é exaltado com múltiplos louvores, que dirige SEU mundo com bondade, e as SUAS criaturas com compaixão. Na verdade, Hashém não cochila nem dorme. É ELE QUEM anima os que dormem, QUEM desperta os que cochilam, QUEM faz o mudo falar, QUEM liberta os presos, QUEM sustenta os que caem, e QUEM endireita os encurvados. Somente a TI damos graças. Ainda que a nossa boca estivesse tão cheia de cântico como o mar (está cheio de água), a nossa língua de melodia como o bramido das suas ondas, e nossos lábios de louvor como a expansão do firmamento; e nossos olhos resplandecessem como o sol e a lua, nossas mãos estivessem estendidas como (as asas das) águias do céu, e nossos pés fossem ligeiros como o cervo – ainda assim não seria o suficiente para TE agradecer, Hashém, nosso Deus, e para bendizer TEU NOME. Os membros que TU dispuseste dentro de nós, o espírito e alma que TU insuflaste em nossas narinas, e a língua que TU puseste em nossa boca – todos eles hão de agradecer, abençoar, louvar e glorificar, exaltar e adorar, santificar e proclamar a soberania de TEU NOME, nosso Rei. Porque toda boca TE agradecerá, toda língua há de jurar com TEU NOME, todo olho TE observará, todo joelho se ajoelhará diante de TI, todos aqueles que estão erguidos haverão de prostrar-se diante de TI, todos os corações haverão de temer a TI, e cada uma das partes mais internas cantarão ao TEU NOME, como está escrito [em Tehilím/Salmos 35:10]: “Declare todo meu ser: Hashém, quem é como TU? Que salva o pobre do mais forte, ao pobre e ao destituído do que ia roubar-lhe!” Quem pode assemelhar-se a TI, quem pode igualar-se a TI, quem pode comparar-se a TI, o grande, poderoso e temido Deus, Deus enaltecido, Criador do céu e da terra! TE louvaremos, exaltaremos e glorificaremos, e abençoaremos TEU Santo NOME, como está dito [em Tehilím/Salmos 103:1: “Um Salmo] por David: abençoe a Hashém, minha alma, e todo meu ser – a SEU Santo NOME.” Não há ninguém comparável a TI, e ninguém além de TI; não há nada sem TI, e quem é como TU? Não há ninguém que se compare a TI, Hashém, nosso Deus – neste mundo; e ninguém fora de TI, nosso Rei – na vida do Mundo Vindouro; não há nada sem TI, nosso Redentor – nos dias de Mashíach; e não há ninguém como TU, nosso Salvador – na era da ressurreição dos mortos.

© Noahidebr 2015-2018

– – ” – –

_________________

 

● Amên.

O significado de Amên é “é verdade”. Você deve dizer Amên apenas a uma bênção ou oração que outra pessoa fez, não à sua própria bênção ou oração. Nós respondemos Amên como uma confirmação de que o que foi declarado por aquela pessoa naquela bênção ou oração é verdadeiro, e não faz sentido validarmos nossa própria declaração. Você deve esperar até que a pessoa tenha completado a bênção ou oração antes de dizer Amên. Você deve dizer Amên assim que a pessoa tiver terminado a bênção ou oração, pelo menos dentro de 3 segundos. Você não deve dizer Amên mais alto do que a própria bênção ou oração. Você não deve dizer Amên a uma bênção ou oração inválida. Por exemplo, se você viu alguém erroneamente dizendo a bênção do pão sobre uma maçã, não diga Amên. Se você está em um lugar onde você não poderia fazer uma bênção ou oração (por exemplo, no banheiro), você também não pode dizer Amên. Se você falar (qualquer coisa, a qualquer um) depois que a pessoa tiver terminado a bênção ou oração, você perdeu a oportunidade de dizer Amên. Você não deve dizer Amên a uma bênção ou oração feita em uma gravação.

© Noahidebr 2015-2018
_________________

 

Com relação a leitura da Bíblia, leia-a no seu contexto original. Adquira a Bíblia Hebraica em português

 

 

https://sefer.com.br/

 

_________________

 

“Quanto a mim, na proximidade de Hashém está a felicidade a que aspiro”

Berachót & Tefilót (Bênçãos & Orações) dos noaítas (Bnei Nôach) para serem recitadas dia a dia

 

Por noahidebr.com

(Tradução, produção, organização, edição e adaptação em Língua Portuguesa (Brasil) por noahidebr.com)

© Noahidebr 2015-2018
https://noahidebr.com/copyright/

 

Esta obra não deve ser comercializada.

O site noahidebr.com não comercializa esta obra. Em nosso site, disponibilizamo-la gratuitamente.

_________________

Dedicado a M., S., N., E., F., e, S.

Padrão
Uncategorized

Os Gentios (os não-judeus)

Os Gentios (os não-judeus)

 

Por Mechon-mamre.org

 

A Torá sustenta que os gentios justos de todas as nações (aqueles que observam as Sete [Categorias de] Leis de Noach (Noé), listadas abaixo) têm um lugar no Mundo Vindouro. Mas nem todos os gentios religiosos ganharão a vida eterna em virtude de observarem a sua religião[*]:

[* Quer dizer, ter religião ou ser religioso não é sinônimo de se ser gentio justo (pois que o próprio termo gentio justo já é sinônimo de devoto de Hashem).]

Por exemplo:

• Embora se reconheça que os muçulmanos [possuem um conceito unitário de Deus], nem sequer aqueles que seguem os princípios de sua religião podem ser considerados justos aos olhos de D’us, porque eles não aceitam que a Torá (o Pentateuco) nas mãos dos judeus hoje seja a Torá original ditada por D’us [no Monte Sinai] e eles não aceitam as Shéva Mitsvót Nôach, Sete Leis de Noé, como obrigatórias a eles.

• Enquanto os cristãos geralmente aceitam a Bíblia Hebraica como verdadeiramente de D’us, muitos deles (aqueles que aceitam a chamada divindade de Jesus/Yeshu) são idólatras de acordo com a Torá, [pecado este] punível com a morte, e certamente não desfrutarão do Mundo Vindouro. Mas não é só ser um membro de uma denominação em que a maioria são crentes na Trindade que é idolatria, mas a prática idólatra pessoal[*], independentemente da filiação do indivíduo.

[* Como por exemplo, acreditar que D’us tem inimigos ou um arquiinimigo, que existe um inimigo criador do mal, que D’us é pessoa, que D’us é espírito (ser espiritual), que D’us sacrificou um humano, e ainda, que D’us sacrificou um humano pelos pecados de toda a humanidade, que um humano participou na criação do mundo, que tem de se orar para um humano (nesta última questão, alguns cristãos podem argumentar que não oram para Jesus/Yeshu mas apenas em seu nome. No entanto, o chamado novo testamento deixa claro que mesmo “apenas” pedir ao Pai “em nome do seu filho” significa na verdade “falar diretamente com o próprio filho”, sim, orar ao filho, e também deixa claro que o filho não leva orações para o Pai visto que a única coisa que importa para o Pai é que se acredite no filho (João 14:13-14; 16:26-27)).]

[(Para os mitos sobre os Bnei Noach,veja
https://noahidebr.com/2016/09/01/the-sons-of-noahos-filhos-de-noah/
)]

Ao contrário da crença popular, a Torá não sustenta que os judeus são necessariamente melhores que as outras pessoas simplesmente porque são judeus. Embora sejamos o povo escolhido de D’us, não acreditamos que D’us escolheu os judeus por causa de qualquer superioridade inerente. De acordo com uma história no Talmud, D’us ofereceu a Torá a todas as nações da terra, e os judeus foram os únicos que a aceitaram. De acordo com outra história, ofereceu-se a Torá aos judeus e eles aceitaram-na somente porque D’us susteve uma montanha sobre suas cabeças! Outra história tradicional sugere que D’us escolheu os judeus porque eram os mais humildes das nações, e seu sucesso seria atribuído ao poder de D’us em vez de a sua própria capacidade. Claramente, estas não são idéias de um povo que pensa que são inerentemente melhores do que outras nações.

Por causa da aceitação da Torá, os judeus têm um status especial aos olhos de D’us, mas perdem esse status especial quando abandonam a Torá. Além disso, as bênçãos que os judeus recebem de D’us por aceitarem a Torá vêm com um preço elevado: os judeus têm uma responsabilidade [espiritual/moral] maior do que os não-judeus. Enquanto os não-judeus só são obrigados a obedecer as sete categorias de leis dadas a Noé, os judeus são responsáveis pelo cumprimento das 613 mitsvot (leis) da Torá, assim, D’us punirá os judeus por fazerem muitas coisas que não seriam um pecado para os não-judeus.

As Sete Leis de Noé

De acordo com a tradição da Torá, quando D’us salvou Noé e sua família do dilúvio, ELE lhes deu sete mandamentos para observarem. Estes mandamentos são conhecidos como os mandamentos noaicos ou os mandamentos noaíticos (dos noaítas). [Na Torá (bíblia), os mandamentos noaicos NÃO são:
(1.) enumerados como sete,
(2.) denominados mandamentos ou mandamentos noaicos,
(3.) nem mesmo caracterizados como mandamentos (eles nem sequer possuem o formato de mandamentos).
É a tradição que aponta sete mandamentos na Torá – primeiramente a partir de uma série de referências específicas para punições dadas aos não-judeus para esses tipos de transgressões* – e compila a lista de sete.
(* Veja
https://noahidebr.com/2016/02/04/as-sete-leis-de-noe-no-talmud-da-babilonia-sanhedrin-56a/
No artigo do Rav Adin Steinsaltz)]

Os mandamentos noaicos são:

não cometer idolatria;
não cometer blasfêmia;
não cometer assassinato;
não ter relações sexuais proibidas;
não cometer roubo;
não comer carne de um animal vivo;
estabelecer tribunais de justiça para punir os infratores das outras seis leis.

Estes mandamentos podem parecer bastante simples e diretos, e muitos deles são reconhecidos pela maioria do mundo como princípios morais sólidos. Mas de acordo com a Torá apenas os gentios que observam estas leis porque elas lhes foram ordenadas por D’us na Sua [Eterna e Imutável] Torá é que desfrutarão da vida no Mundo Vindouro [(esses são os gentios justos ou justos entre as nações, também denominados os sábios entre as nações, pois são devotos de Hashem entre as nações), agora,] se estas leis são observadas pelos gentios porque elas parecem razoáveis ou se estas leis são observadas por eles porque eles pensam que elas lhes foram ordenadas por D’us por quaisquer outros meios que não o da Sua [Eterna e Imutável] Torá [(em outras palavras, se estas leis são observadas por eles até mesmo porque, de alguma maneira, as suas próprias religiões ensinam-nas)], eles poderiam muito bem não obedecê-las[, a uma, ou a algumas,] no âmbito do Mundo Vindouro[*].

[* Pois poderiam argumentar que, exatamente por estes mesmos meios que não o da Torá (sonhos, visões, chamados, inspirações, profecias, etc), eles receberam novas revelações “de D’us” ordenando-lhes a não obedecê-las (fosse a nenhuma delas ou a algumas delas) (que é o que de fato ocorre na criação das religiões, como de fato ocorreu nos casos do cristianismo e do maometismo (mohammadismo), que seus “profetas” tiveram “novas revelações” e criaram suas religiões abandonando assim a doutrina dos mandamentos universais de Hashem e os substituindo por novas palavras “divinas”).]

Os mandamentos noaicos são obrigatórios para todas as pessoas [em todas as épocas e em todos os lugares], porque todas as pessoas são descendentes de Noé e sua família. As 613 mitsvot da Torá, por outro lado, só são obrigatórias para os descendentes daqueles que aceitaram os mandamentos no Sinai e para aqueles que assumem o jugo dos mandamentos voluntariamente (por conversão). Alguns dizem que os mandamentos noaicos são aplicados de forma mais branda para não-judeus do que os mandamentos correspondentes para judeus, porque os não-judeus não têm o benefício da Torá Oral para guiá-los na interpretação das leis. Alguns rabinos europeus (presumivelmente por causa do medo de represálias de seus vizinhos cristãos, famosos pela sua violência para com os judeus) têm ido tão longe ao ponto de dizer que adorar a D’us na forma de um homem constitui idolatria para um judeu, [pecado este] punível com a morte, mas que o culto cristão de Jesus/Yeshu não constitui idolatria [para os gentios]. Na verdade, qualquer idolatria para a qual um judeu é punido com a morte também um não-judeu é punido com a morte, incluindo adorar um homem como deus.

Neste site, fornecemos (dentro do possível) uma exposição completa das Sete Leis, incluindo muitos detalhes que não poderiam ser adivinhadas a partir da lista acima.

Termos usados para gentios

Parece que alguns gentios preferem o termo mais neutro não-judeu, porém, poucos hoje se sentem insultados por serem chamados de gentios, o termo clássico para nações que aparece frequentemente em traduções da Bíblia. Ao usá-la aqui, certamente não temos nenhuma intenção de ofender ninguém; aliás, nem sequer teríamos escrito este artigo se fôssemos faltar com respeito e carinho para com os gentios.

A palavra hebraica ou iídiche que se usa com mais frequência para um não-judeu é goy. A palavra goy significa nação, e se refere ao fato de que goyim são membros de outras nações, ou seja, outras nações que não os Filhos de Israel. Não há nada inerentemente insultuoso na palavra goy. Na verdade, a Bíblia ocasionalmente se refere ao povo judeu usando o termo goy. Mais notavelmente, em Êxodo 19:6, D’us diz que os Filhos de Israel serão “um reino de sacerdotes e uma nação santa”, ou seja, uma goy cadosh. Porque os judeus tiveram tantas más experiências com antissemitas não-judeus ao longo dos séculos, o termo goy assumiu algumas conotações negativas, mas em geral o termo não é mais insultuoso do que a palavra “gentio”.

Os termos mais insultuosos para não-judeus são shiksa (feminino) e shkutz ou sheketz (masculino). Pode-se concluir que estas palavras são derivadas da raiz hebraica Shin-Cuf-Tsadic, significando repugnante ou abominação. A palavra shiksa, mais comumente usada para se referir a uma mulher não-judia que está namorando ou casada com um homem judeu, deveria dar alguma indicação de quão fortemente os judeus se opõem à idéia de casamentos mistos. O termo shkutz ou sheketz é mais comumente usado para se referir a um homem antissemita. Ambos os termos podem ser usados de uma forma menos grave, mais na brincadeira, mas em geral, em todo o caso, devem ser usados com precaução; na verdade, nós, pessoalmente, só usamos esses termos para nos referirmos a “judeus” apóstatas cujo comportamento é repugnante.

Casamentos Mistos

A Torá não permite ou mesmo reconhece casamentos entre judeus e gentios, se realizados, apesar da proibição. A punição para judeus por esse tipo de casamento é serem cortados do povo judeu e do Mundo Vindouro, [não importa] se o casal se casou formalmente de acordo com a lei secular ou se apenas vivem juntos.

A Torá Escrita afirmou que os filhos de tais uniões seriam afastados do povo judeu (Deuteronômio 7:3-4), e a experiência tem mostrado muito bem a verdade desta passagem: filhos de casamentos mistos raramente são criados como judeus; eles normalmente são educados na fé do parceiro não-judeu ou não-religioso. Este fato pode refletir que os judeus que não casam entre si não estão profundamente comprometidos com a sua religião em primeiro lugar (se estivessem, por que eles iriam casar-se com alguém que não a compartilha?), daí que as estatísticas são suficientemente alarmantes para ser uma questão de grande preocupação para a comunidade judaica.

Alguns judeus ortodoxos chegam ao ponto de afirmar que o casamento misto é realizar o que Hitler não conseguiu: a destruição do povo judeu. Isso pode parecer uma visão extrema, um exagero, mas ilustra vividamente como muitos judeus levam a sério a questão de casamentos mistos. No entanto, atualmente a maioria dos judeus fora da terra de Israel estão tomando parceiros conjugais não-judeus.

Se o cônjuge não-judeu verdadeiramente compartilha os mesmos valores que o cônjuge judeu, então o não-judeu é bem-vindo a converter-se, e se o não-judeu não compartilha os mesmos valores, então o casal não deve se casar em primeiro lugar. Embora a conversão apenas para permitir que um gentio se case com um judeu não seja legítima, muitos gentios inicialmente consideram a conversão após encontrarem um cônjuge judeu potencial, e depois, no final, tornam-se um convertido sincero antes do casamento.

Conversão

Em geral, judeus não tentam converter não-judeus ao judaísmo. Na verdade, de acordo com a Halachá (Lei Judaica), os rabinos deveriam supostamente fazer três tentativas vigorosas para dissuadir uma pessoa de querer se converter ao judaísmo.

Como a discussão acima explica, os judeus têm um monte de responsabilidades que os não-judeus não têm. Para ser considerado uma pessoa boa e justa aos olhos de D’us, um não-judeu precisa seguir apenas os sete mandamentos noaicos, enquanto um judeu tem de seguir todos os 613 mandamentos dados na Torá. Se o potencial converso não for seguir a essas regras extras é melhor para ele ou ela permanecer gentio, e uma vez que os judeus são responsáveis uns pelos outros, também é melhor para nós que essa pessoa permaneça gentia. A tentativa rabinicamente designada para dissuadir um convertido se destina a certificar-se de que o convertido em potencial é sério e disposto a assumir toda essa responsabilidade extra.

Uma vez que uma pessoa tenha decidido se converter, o prosélito deve começar a aprender a lei e os costumes judaicos, e começar a observá-los. Este processo de ensino geralmente leva pelo menos um ano porque o convertido em potencial é incentivado a experimentar cada um dos feriados judaicos; no entanto, a quantidade real de estudo exigido irá variar de pessoa para pessoa (por exemplo, um convertido que foi criado como um judeu pode não precisar de qualquer educação adicional, enquanto outra pessoa precise de vários anos).

Concluído o ensino, o prosélito é apresentado a um Beit Din (Corte Rabínica) que o examina e determina se ele ou ela está pronto para tornar-se um judeu. Se o prosélito passar neste exame oral, são realizados os rituais de conversão. Se o convertido é do sexo masculino, ele é circuncidado (ou, caso ele já tenha sido circuncidado, um pontinho de sangue é extraído para efeitos de uma circuncisão simbólica). Ambos os convertidos, homem e mulher, são imersos no micvê (um banho ritual utilizado para a purificação espiritual). Dá-se ao convertido um nome judeu e então ele ou ela é introduzido na comunidade judaica.

Na teoria, uma vez concluída o processo de conversão, o convertido é judeu tanto quanto uma pessoa nascida na religião. Na prática, o convertido é geralmente tratado com cautela, com precaução, visto que já tivemos um monte de experiências ruins com os convertidos que mais tarde voltaram à sua antiga fé, no todo ou em parte.

 

Por Mechon-mamre.org

© Mechon-mamre.org

 

Traduzido do inglês por Noahidebr

 

© Noahidebr 2015-2018

 

Sobre distribuir os nossos artigos, veja

https://noahidebr.com/copyright/

Padrão
Uncategorized

Os Sete Mandamentos dos Filhos de Nôach (Noé)

Os Sete Mandamentos dos Filhos de Nôach* (Noé)

188971

 

* Na transliteração dos termos hebraicos o “sh” tem som de “CH” (exemplos: “Hashém”, “Shéva”, etc.), e, (na transliteração dos termos hebraicos) o “ch” tem som de “RR” (exemplos: “Nôach”, etc.).

 

Por Rav Eliezer Shemtov

(Chabad.org)

 

O judaísmo não é proselitista; não busca converter toda a humanidade em judeus, já que crê que cada ser humano tem sua missão especial Divinamente outorgada, sem a necessidade de se tornar judeu. Não obstante, o judaísmo contém sim uma proposta de vida para as nações que não são judias.

Segundo nossas tradições, existe um código de ética universal conhecido como os Sete Mandamentos dos Filhos de Noé (Shéva Mitsvót Hashém le’Bnei Nôach), que vem a ser o plano Divino para a humanidade. O gentio (não-judeu) que cumpre este código tem assegurado um lugar no mundo vindouro e é comparado a um Cohen Gadol (Sumo Sacerdote), aquele que entrava no Santo dos Santos no Yom Kipúr.

Segundo relata o Talmúd, ao primeiro homem, Adám, D’us deu seis leis a respeitar:

1. Não adorar ídolos;

2. Não blasfemar;

3. Não cometer pecados de natureza sexual;

4. Não roubar;

5. Não assassinar;

6. Estabelecer tribunais de justiça para implementar o cumprimento dessas leis.

A sétima lei, não comer de animais vivos, foi dada apenas a Nôach (Noé) depois do Dilúvio, quando foi permitido comer carne animal. Esta permissão veio com a condição de que se mate o animal antes de comer sua carne. Daí vem a expressão Sete Mandamentos (Leis) dos Filhos de Nôach (Noé), porque são as sete leis divinamente outorgadas aos descendentes de Nôach (Noé), ou seja, a toda a humanidade.

Cada um desses mandamentos nada mais são que títulos; cada um deles contêm muitos detalhes e leis específicas. Você pode ler mais em:

MANDAMENTOS DIVINOS PARA TODOS OS DESCENDENTES DE NOÉ

https://noahidebr.com/2015/11/25/mandamentos-divinos-para-todos-os-descendentes-de-noe/

 

Maimônides (Rav Moshê ben Maimón) afirma que no Monte Sinai nós judeus fomos encarregados com a responsabilidade nacional e pessoal de nos preocupar em promulgar este código entre as nações, cada um de acordo com as oportunidades que tem.

Código Divino

Maimônides também observa que é fundamental que o respeito por este sistema se baseie no fato de que são mandamentos de origem Divina entregues por intermédio de Moisés. Aquele que cumpre com essas leis porque são leis Divinas, merece ser considerado um piedoso ((devoto) e justo) e sábio e tem um lugar no mundo vindouro. Aquele que cumpre com essas leis por iniciativa própia, simplesmente porque sua lógica assim o indica, sem atribuir-lhes origem Divina, não é considerado piedoso e nem (justo e) sábio entre as nações.

Ou seja, para alguém ser considerado piedoso e/ou sábio entre as nações, ele deve, antes de mais nada, reconhecer o fato de que D’us criou o mundo e deu a cada um de nós uma missão a cumprir.

Há quem questione esta afirmação e diga que o homem é capaz de ser correto e bom por conta própria, mais ainda, sem a intervenção de uma EXISTÊNCIA Suprema. Não é preciso ir muito longe na história para ver o que a sociedade alemã, uma civilização “sofisticada e correta”, foi capaz de fazer com milhões de seres humanos inocentes. Vê-se que os valores humanos baseados em critérios humanos não representam nenhuma garantia.

Enquanto há aqueles que perderam sua fé em D’us depois de ver tais barbáries, há aqueles que perderam sua fé no homem sem D’us…

Historicamente, não se viu um esforço para difundir este código. Por que, de repente, agora se fala deste assunto? A razão é muito simples: o judeu foi sempre perseguido sem direito de se expressar, especialmente em questões relacionadas à religião. Hoje em dia, visto que vivemos em sociedades democráticas onde a liberdade de expressão é permitida, temos a oportunidade, o dever e o privilégio de compartilhar com a sociedade este código ético.

Desde 1978, a cada ano, todo presidente dos E.U.A. assina, aprovado pelo senado e congresso, uma proclamação na qual proclama o dia do aniversário do Rebe de Lubavitch como dia Nacional da Educação. Em suas proclamações é destacada a contribuição do Rebe para a educação geral, ao promulgar a importância de uma educação baseada em valores éticos, especialmente como estão delineados no código bíblico das Sete Leis dos Filhos de Nôach (Noé).

Em 1995, o Rebe foi condecorado com a Medalha de Ouro entregue pelo Congresso dos E.U.A. em reconhecimento da sua contribuição para a educação geral.

Um Minuto de Silêncio

Em 1983, o Rebe falou sobre a preocupante realidade da delinquência juvenil e o que poderia ser feito a este respeito.

Ele apoiou a proposta do Minuto de Silêncio, segundo o qual cada dia de aulas – no sistema de educação pública – começa com um minuto de silêncio em que cada aluno deve refletir sobre o propósito da vida. Embora o Estado não possa intervir no conteúdo desse minuto de reflexão, ele pode e deve sim decidir que há que se dedicar tempo no começo do dia para pensar sobre o propósito da vida. A definição do conteúdo do mesmo seria tarefa dos pais, tutores ou guias espirituais de cada aluno.

Esta proposta também tem o benefício de oferecer aos pais a oportunidade de se envolverem na educação dos seus filhos e nas consequências positivas que isto traz.

Há muitos estados nos E.U.A. que implementaram esse Minuto de Silêncio no início de cada dia e viram uma queda significativa no índice da delinquência juvenil.

É uma proposta que não atenta contra a laicidade da educação; simplesmente oferece ferramentas para que esta educação produza alunos mais espiritualmente refinados e bem direcionados.

 

Por Rav Eliezer Shemtov

© Jabad (Chabad)

 

Traduzido do espanhol por Noahidebr

© Noahidebr 2015-2018

 

Veja o Credo (a Declaração de Fé) para toda a humanidade – o Credo de Noé – em

https://noahidebr.com/apresentacao/

 

Sobre distribuir os nossos artigos, veja

https://noahidebr.com/copyright/

Padrão
Uncategorized

Do que trata o Noaísmo?

TEXTO REVISTO E PARCIALMENTE REFORMULADO POR NOAHIDEBR.

 

Do que trata o Noachdut (Noaísmo)?

 

Por Rav Uri Cherki

 

Existe a idéia de que o Noaísmo (“Noach” + “ismo”) consiste em aceitar os Sete Preceitos de Noach (Noé). No entanto, esta é uma definição incompleta. Uma definição mais completa é: “Os noaítas são não-judeus que querem observar corretamente os Preceitos que [O Próprio] D’us entregou, de acordo com o que foi ensinado através da Tradição Judaica.”

Em primeiro lugar, os noaítas reconhecem o Judaísmo – a religião e a Tradição Judaica – em sua completitude, incluindo a aceitação da Torá Oral e Escrita, do Talmud e seus comentários – o sistema religioso judaico. Os noaítas cumprem os 7 Preceitos de Noach porque eles foram entregues por D’us através de Moshe (Maimônides, em seu livro Mishnê Torá, explica que apesar do fato de que os 7 Preceitos poderiam ser cumpridos de modo instintivo uma vez que são ações naturais para o homem, só é chamado Justo ou Sábio Entre As Nações quem os cumpre por terem sido ordenados através de Moshe). Quem cumpre os 7 Preceitos por entender que são ações importantes para o homem, mas sem adjudicar a eles uma obrigação dada por D’us à humanidade através de Moshe, NÃO é “Justo” e NEM “Sábio Entre As Nações”. Assim, quando um noaíta observa os Sete Preceitos de Noach o faz por um reconhecimento do Judaísmo e sua integridade com a Torá Escrita e Oral.

Existem diferenças de opinião dentro do Judaísmo sobre os detalhes que inclue o sistema religioso noaítico. Alguns opinam que os Sete Preceitos são o máximo que as nações podem ou devem cumprir. Outros sustentam que os Sete Preceitos são o mínimo que D’us espera de todas as pessoas. [Halachicamente] cada não-judeu que se identifica como Noaíta pode tomar sobre si outros preceitos da Torá*. (Fonte: Maimônides, Mishnê Torá, Leis dos Reis, capítulo[s 8, 9 e] 10).

 

( Veja em
https://noahidebr.com/2016/08/01/maimonides-e-os-bnei-noach/ )

 

* À exceção de 6 Preceitos e seus similares. Veja

https://noahidebr.com/2015/10/29/6-mandamentos-judaicos-que-os-noaitas-nao-devem-observar/

 

https://noahidebr.com/2018/06/12/mandamentos-para-os-judeus-e-mandamentos-para-os-bnei-noach/

 

https://noahidebr.com/2018/05/06/nao-recebemos-nenhum-merito-por-observar-mandamentos-que-nao-nos-sao-pertinentes/

 

© Noahide World Center

 

Traduzido do espanhol por NoahideBr/Bnei Noach do Brasil

 

© 2015-2018 Noahidebr

https://noahidebr.com/copyright/

Padrão